Matas secas do norte de Minas e da Bahia


A dissertação estuda as matas secas do norte de Minas e da Bahia e evidencia que a maior parte do estoque de madeira dessas florestas está concentrado em poucas espécies, parentes entre si. Ou seja, um reduzido grupo de espécies com várias características em comum estocam a maior parte do carbono existente nas matas secas; se elas morrerem, todo esse carbono será lançado na atmosfera pela decomposição dessas árvores. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Por que isso é importante? Primeiro, porque a grande quantidade de carbono que já há na atmosfera está provocando mudanças climáticas. Segundo, porque muitas árvores em várias florestas no mundo todo estão morrendo por não conseguirem sobreviver com  menos chuvas. Terceiro, porque se essas espécies parentes tiverem um risco alto de morrerem por não conseguirem se adaptar, o estoque de carbono dessas florestas pode estar em perigo, alimentando esse ciclo das mudanças climáticas. 


Foto postada por @moon.in.june

Cultura popular na escola

O projeto possui caráter de extensão, bem como de pesquisa. Visa estudar manifestações populares brasileiras em suas variadas expressões - como a Folia de Reis, o jongo, a capoeira, o coco de roda, o cavalo marinho, o frevo, a folia de reis, o maracatu, o carimbó dentre outras - e os elementos a ela associados, como instrumentos de percussão, dramatizações, versos e cantos. O objetivo é promover na escola básica - de acordo com os documentos oficiais da educação - uma compreensão mais ampla sobre o estado da cultura popular, suas formas de transmissão e as ressignificações por que passam na contemporaneidade. Utiliza-se, para isso, de estudos teóricos sobre cultura popular e seus elementos constituintes, além da pesquisa de campo para a coleta de material sobre as manifestações estudadas.  

 

Foto postada por @pibec_ufla

Pecuária e efeito estufa

Com o aumento da demanda mundial de alimento, a pecuária brasileira tem um papel fundamental. No entanto, emissões de gases de efeito estufa (GEE) pela pecuária, como o metano produzido pelos bovinos, têm gerado ao País cobranças quanto à produção sustentável. Assim, a busca por alternativas que aumente a produção animal com mitigação de GEE são necessárias. O objetivo deste trabalho foi avaliar o uso de leguminosas ou adubação nitrogenada como ferramenta de intensificação e redução das emissões de metano por bovinos à pasto. Três tratamentos foram avaliados: 1) Pastos de Brachiaria brizantha cv. Marandu (braquiarão) consorciada com Arachis pintoi cv. BRS Mandobi (amendoim forrageiro); 2) Pastos de B. brizantha em monocultura adubado com 150 kg de nitrogênio/hectare e; 3) Pastos de B. brizantha em monocultura sem adubação nitrogenada. 

Foto postada por @italobgl

Coffea canephora albina

A técnica CRISPR/Cas9 permite a indução de mutações ou inserção de sequências em pontos específicos do genoma, entre outras aplicações. As mutações causadas podem levar à perda de função dos genes alvo.O gene PDS é comumente utilizado para a validação desta e outras técnicas de silenciamento nas mais diversas espécies vegetais pois, por gerar um fenótipo albino, permite a fácil identificação dos mutantes.Este resultado comprova a eficiência da técnica para indução de mutações em Coffea canephora, a partir do qual novas aplicações poderão ser exploradas.

 

Foto postada por @tatianecasarin

Plântulas de soja

O foco principal da pesquisa é avaliar o efeito da nutrição mineral com enxofre, boro e magnésio no plantio e tratamento de sementes, especialmente produção, teor de lignina e qualidade fisiológica de sementes de soja. Na foto, verificamos, por meio do teste de emergência em condições controladas, o vigor das plântulas de soja oriundas das sementes produzidas no campo.

Foto postada por @rafacidss

Insetos aquáticos e hidrelétricas

Os grandes reservatórios formados por empreendimentos hidrelétricos representam uma ameaça à biodiversidade e se tornam ainda mais prejudiciais quando dispostos em sequência em um mesmo rio. Os insetos aquáticos são considerados bons indicadores de qualidade de habitat, respondendo rapidamente a alterações no ambiente. Para compreender como reservatórios em cascata influenciam na distribuição temporal e espacial de insetos aquáticos, o presente projeto é conduzido na bacia do Alto Rio Grande. São contemplados dez pontos, amostrados bimestralmente e distribuídos em um gradiente desde os rios Aiuruoca e Rio Grande até os reservatórios de Itutinga e de Camargos.

 

Foto postada por @biologandonaterra

Cogumelo shimeji salmão

Cogumelos comestíveis são fungos responsáveis por degradar e se desenvolver em materiais de baixo valor agregado, como subprodutos provenientes do setor agroindustrial. Um dos subprodutos mais abundantes no Brasil e, em especial no Sul de Minas, é a casca de café. No entanto, a casca de café (exocarpo) oriunda do café seco em terreiro não se mostrou um bom substrato para o cultivo dos cogumelos. Contudo, testes preliminares mostraram que a segunda casca (pergaminho), que fica após o despolpamento do café (via úmida), é um excelente substrato. Provavelmente a combinação do pergaminho, que é um subproduto mais nobre, com a casca de café (exocarpo) pode permitir a utilização da casca também. Dessa forma, pesquisadores do Núcleo de Estudos em Biologia de Fungos realizam trabalhos voltados para a utilização da casca de café e do pergaminho em diferentes proporções para a produção de cogumelos do gênero Pleurotrus, conhecidos geralmente como shimeji, dentre eles o shimeji  salmão (foto).

 

Foto de @uflabiofungi

Sistema Urubu

O Sistema Urubu é uma iniciativa do Centro Brasileiro de Ecologia de Estradas da UFLA, sob a coordenação do professor Alex Bager. Criado em 2014, o aplicativo de ciência cidadã é a maior rede para conservação da biodiversidade brasileira, destinada à coleta e gestão de informações de fauna atropelada. Atualmente, o sistema conta com mais de 25mil usuários e 150mil registros em sua base de dados.

Saiba mais sobre o app em: www.sistemaurubu.com.br

 

Foto postada por @sistemaurubu

Café Nutracêutico

O café Nutracêutico é a mais nova inovação no processamento do café desenvolvida na UFLA em parceria com a Syngenta Nucoffee.  Seu objetivo é elevar a atividade antioxidante do café a partir de frutos ricos em compostos bioativos, como os ácidos clorogênicos e ao mesmo tempo eliminar sabores estranhos, reduzir a aspereza, aumentar a doçura e a acidez e, com isso, elevar a qualidade final da bebida do café cru. Trata-se de uma inovação que pode ser aplicada em pequena escala, no setor de processamento de fazendas, ou em escala industrial, em grandes usinas de processamento.

Além de a invenção possuir a vantagem de produzir cafés de elevada saudabilidade, resulta em grãos com características únicas, criando novas oportunidades de comercialização e aplicação do café tratado com a Inovação.

A expectativa é que essa Inovação traga uma contribuição significativa para a qualidade do café brasileiro.

 

Foto postada por @mendessclau

Interação Selênio x Enxofre na cultura da soja

A biofortificação consiste em sanar a fome oculta existente na população por meio da inserção de micronutrientes durante o processo agronômico, durante a estadia da planta no campo. Essa técnica, além de contribuir com a segurança alimentar, pode propiciar também melhor desempenho nas culturas, através da maior resistência de sementes e plantas aos estresses ambientais e ataque de doenças, devido ao seu melhor estado nutricional.

Nosso trabalho estuda a interação Selênio x Enxofre na cultura da soja. O Selênio é um micronutriente demandado pelas pessoas e tem várias funções no nosso organismo, sendo uma delas a função de antiinflamatório, além do importante papel na proteção da tireoide. Já o enxofre é um macronutriente que possui importante papel na produção de grãos, pois participa da síntese de proteínas e possui função estrutural das mesmas. A interação desses dois nutrientes já foi comprovada em outras culturas, agora estudamos na cultura da soja.

 

Foto postada por @joaorenato.ra

Qualidade comercial de híbridos de tomate

A qualidade dos frutos é um fator muito importante para os produtores, pois permite uma melhor valorização do produto no momento da comercialização. O objetivo deste trabalho, em fase final de desenvolvimento, é avaliar a qualidade comercial de diferentes híbridos de tomate, tanto na safra de inverno quanto na safra de verão. Dessa forma, espera-se disponibilizar aos produtores cultivares que agreguem produtividade e qualidade ao fruto, melhorando a rentabilidade da cultura.

Foto postada por @synarasilv

Rolimã autônomo

O Núcleo do Laboratório de Mobilidade Terrestre busca sempre desenvolver projetos inovadores no ramo da tecnologia, que impactam diretamente a sociedade, focando sempre na busca pela melhoria da mobilidade terrestre e trazendo nosso público para cada vez mais perto do futuro das Smart Cities. Abrangendo estes conceitos, o NLMT busca criar seus projetos principalmente na área de cidades e veículos inteligentes. Nosso primeiro projeto foi o protótipo de Rolimã Autônomo, para uma competição realizada na UFLA no 1° GP de Rolimã. Atualmente estamos desenvolvendo nossa Plataforma de Testes de Veículo Inteligente, objetivando sempre a criação de um protótipo que atenda de maneira eficiente a todas as necessidades da nossa realidade da mobilidade urbana.

 

Foto postada por @nlmt.ufla

Bioprospecção de bactérias produtoras de ácido glutâmico


O ácido glutâmico é um aminoácido importante no metabolismo como neurotransmissor e é um dos mais consumidos mundialmente. É comumente presente em alimentos como os queijos, carnes, tomates e cogumelos, conferindo o sabor Umami, considerado um dos cinco sabores básicos detectados pelo paladar humano. É usado principalmente como um aditivo alimentar e intensificador de sabor na forma de glutamato monossódico e a sua produção se dá, quase exclusivamente, por processo fermentativo. O núcleo de estudos em Fermentações – NEFER seleciona bactérias do ácido Lático (BALs) capazes de produzir este aminoácido por meio de processos fermentativos. A seleção de novos microrganismos produtores de ácido glutâmico possibilita produzir aminoácidos sob condições diferenciadas, tornando-se inovações que podem aumentar a produção deste aminoácido de forma mais econômica e sustentável.


Foto postada por Angelica Souza

Microrganismos probióticos em bebidas e alimentos


Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura
(FAO/WHO), probióticos são microrganismos vivos que conferem benefícios à saúde
do hospedeiro quando administrados em quantidades adequadas. O Núcleo de Estudos
em Fermentações (NEFER), do setor de Microbiologia Agrícola da UFLA tem estudado
novas cepas de microrganismos potencialmente probióticos na elaboração de várias
bebidas e alimentos.
Os microrganismos probióticos com propriedades benéficas reduzem ou eliminam as
populações de patógenos por meio de vários mecanismos, sendo um deles o bloqueio de
sítios de adesão. Os probióticos inibem a adesão desses patógenos aderindo às
superfícies epiteliais do intestino, bloqueando assim os sítios de adesão. Testes assim
são realizados utilizando células de adenocarcinoma humano, como as células Caco-2 e
HT-29. O setor de Microbiologia Agrícola na UFLA conta com um laboratório de
crescimento e manutenção de linhas celulares como estas, onde são realizados vários
testes in vitro avaliando o potencial probiótico de microrganismos.


Foto postada por Iara Ferreira

Inoculantes e ensilagem


Inoculantes são microrganismos vivos adicionados na forragem ou nos grãos durante a
ensilagem, com o objetivo de melhorar o padrão fermentativo. A bioprospecção de
novas cepas de bactérias do ácido lático isoladas da própria silagem para serem
utilizadas como inoculantes vem sendo realizada grupo de pesquisa Nefer desde 2009.
O processo de seleção é longo e demanda conhecimento sobre o padrão de fermentação
do material para o qual se busca um inoculante. Na seleção do microrganismo são

necessários testes laboratoriais e de campo para avaliar suas habilidades e sua eficiencia
na ensilagem. Além disso, é avaliado o potencial para a sua produção em escala
industrial e feitos testes com animais. Membros do NEFER, sob a orientação da Profa
Carla Ávila, tem gerado dados importantes para o conhecimento das características
microbiológicas das silagens produzidas em climas tropicais, bem como selecionado
cepas promissoras para silagem de cana-de-açúcar, de milho planta inteira e, mais
recentemente, para silagem de capim-Elefante.
O inoculante não substitui as boas práticas de ensilagem, mas é uma tecnologia que
podem melhorar as características da silagem produzida.


Foto postada por Beatriz Carvalho

Microbiota e fermentação do café


A inoculação de leveduras isoladas do próprio café aumenta a qualidade da bebida, pois
intensifica e diferencia atributos sensoriais como sabor e aroma. Além disso, as culturas
iniciadoras podem melhorar o corpo e conferir mais balanço à bebida.
O objetivo dos estudos do Nefer é encontrar potenciais culturas iniciadoras isoladas do
próprio café com características desejáveis para a melhora da qualidade. Diferentes
cepas de leveduras e bactérias já foram testadas, e resultados promissores foram
consolidados por meio de diferentes análises microbiológicas, químicas e sensoriais.


A parceria com a Syngenta Nucoffee é um indicador de que as pesquisas realizadas
dentro da Universidade devem ser difundidas à comunidade, levando conhecimento e
melhorando a qualidade dos cafés de diferentes regiões brasileiras.”


Foto postada por Ana Paula Bressani

Produção microbiana de biossurfactantes


Biossurfactantes são metabólitos microbianos que estão despertando grande interesse
devido à sua versatilidade e, principalmente, pelas possíveis aplicações em diversos
setores industriais, como agricultura, indústria farmacêutica, cosméticos, indústrias
alimentícias, recuperação de petróleo e remediação ambiental.
Os biossurfactantes são sintetizados por uma variedade de microrganismos, bactérias,
leveduras e alguns fungos filamentosos, com diferentes estruturas moleculares e atividade
superficial. Membros do Núcleo de Estudos em Fermentações (Nefer), sob a orientação do
Professor Disney Ribeiro Dias, utilizaram óleo de soja residual como substrato de baixo
custo para produção de um biossurfactante pela levedura Wickerhamomyces
anomalus (CCMA 0358). O biossurfactante produzido apresentou atividades antifúngicas,
antibacterianas, anti-adesivas e excelentes resultados contra larvas de Aedes aegypti,
atingindo 100% de mortalidade em 24 horas.


Foto postada por Angelica Souza

Kombucha


Apesar de ser uma bebida muito utilizada na China e em outros países, a Kombucha ainda
carece de pesquisas científicas que comprovem seus benefícios para a saúde. A bebida é
feita tradicionalmente com infusões do chá verde ou preto, mas o Nefer tem realizado
pesquisas para avaliar as propriedades da Kombucha quando se utilizam outros chás para
a fermentação, como o chá branco, o crisântemo, a hortelã, o alecrim, o manjericão, o
hibisco e outros tipos de vegetais.
Entre outras pesquisas realizadas com a Kombucha, essa tese de doutorado tem o
objetivo de testar diferentes tipos de fermentações e formulações distintas de chás para
verificar a qualidade nutricional da Kombucha, a padronização do tempo de fermentação e
o tamanho do scoby.


Foto postada por Paulo Sérgio Costa Júnior

Gestar

A valorização do bem estar animal é uma diretriz crescente da produção animal, pois, além do
respeito à vida, entende-se que o conforto animal impacta diretamente em sua produção.
Nesta linha de raciocínio, buscou-se avaliar o grau de estresse quando se realizam exames
semiológicos em reprodução animal, como a avaliação ginecológica por palpação transretal. A
literatura relata alterações cardiovasculares durante momentos estressantes. O presente
estudo objetivou constatar alterações fisiológicas relacionadas ao estresse, causadas pela
palpação transretal em vacas leiteiras, por meio da análise de parâmetros eletrocardiográficos.


Foto postada por @gestar.ufla

 
 
Powered by Phoca Gallery