Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Empreendedores também nascem nas universidades

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Terça, 15 Junho 2010 05:57 | Última Atualização: Terça, 15 Junho 2010 05:57







Trabalhar em equipe, conhecer pessoas que atuam em outras áreas do conhecimento, enfrentar disputas e desafios diferentes, totalizando cinco dias e 20 horas de fortes emoções. Este é o Programa Mineiro de Empreendedorismo na pós-graduação, programa gratuito que visa desenvolver habilidades de empreendedorismo e inovação em alunos de mestrado e doutorado de 13 universidades públicas de Minas Gerais. 


O método adotado, chamado Empreendedorismo de Base Tecnológica (Embate), insere as equipes em situações do cotidiano de um empreendedor e do processo de inovação e as desafia a encontrar soluções para problemas reais, lidando com imprevistos e busca por resultados.


Ao final dos cinco dias de Embate, cada equipe constrói um plano de inovação. O exercício ajuda os alunos a estruturar uma ideia ou conhecimento científico em forma de produto, tecnologia ou negócio inovador que possa ser aplicado no mercado. Trata-se de um aprendizado prático que eles poderão utilizar em suas carreiras e para toda a vida.

 

Aprendizado e prêmios


Além do aprendizado em si, os alunos concorrem a prêmios, pois todos os planos de inovação competem entre si em um torneio. A primeira fase define o melhor Plano de Inovação por turma. As equipes vencedoras irão visitar um centro de referência em inovação em Minas Gerais. Em seguida, os Planos de Inovação serão selecionados por universidade, totalizando 13 planos, que irão representar cada universidade no concurso estadual. Nesta fase, será escolhido o Plano Vencedor de Minas Gerais. A equipe vencedora entre todos os planos ganhará uma visita a um centro de referência em inovação no exterior, oportunidade única para desenvolver parcerias para a inovação.


Na Universidade Federal de Lavras (Ufla), primeira a participar do programa, a equipe vencedora propôs utilizar a glicerina residual do biodiesel em produtos com valor agregado. Já a equipe que conquistou o segundo lugar está em processo de patente de uma nova tecnologia para determinar a cor dos solos e, assim, contribuir para sua classificação.


Já na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), o melhor plano de inovação foi a "broca do dentista sem barulho", uma caneta que isola o som da forma como é feito com os automóveis, reunindo e adaptando duas tecnologias para a criação de uma nova.

 

Visão prática


Alunos que já passaram pelo programa confirmam que a experiência amplia a visão sobre pesquisa, inovação e mercado de trabalho. Segundo Francisco Guilherme Nogueira, da equipe vencedora da Ufla, a iniciativa traz reflexões importantes na área de inovação e empreendedorismo. "O programa concilia conhecimentos acadêmicos e visão prática, o que contribui não só para formação profissional, mas em todos os aspectos", afirma.


Já para Leandro Marciano, que tenta patentear a ideia do grupo, a maior aprendizagem foi o trabalho em equipe. "Além disso, é interessante descobrir que podemos transformar nossas ideias, às vezes meio malucas, em tecnologia".


O programa é realizado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais (Sectes-MG) e Sistema Mineiro de Inovação (Simi), em parceria com o Instituto Inovação, empresa privada cujo negócio é promover inovação tecnológica. Conta, ainda, com recursos da Fapemig, patrocínio da Fiat e apoio da Anpei. 

 

Universidades contempladas


Universidade Federal de Lavras (Ufla); Universidade Federal de Viçosa (UFV); Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF); Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ); Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop); Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes); Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM); Universidade Federal de Itajubá (Unifei); Universidade Federal de Alfenas (Unifal); Universidade Federal de Uberlândia (Ufu); Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM); Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg).

 

Outras informações no site www.simi.org.br/empreender.

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.