Ir direto para menu de acessibilidade.
Outubro Rosa

Outubro Rosa também para Pets: conscientização e prevenção do câncer de mama servem de alerta para tutores de animais de estimação

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Segunda, 18 Outubro 2021 14:53 | Última Atualização: Quinta, 21 Outubro 2021 12:23 | Acessos: 403
cães e gatos juntos
Foto: Pixabay

Não são apenas os humanos que sofrem com o câncer de mama, animais de todas as espécies estão sujeitos ao diagnóstico da neoplasia, especialmente cadelas e gatas. Os tumores de mama preocupam os médicos veterinários devido à alta taxa de ocorrência: “a cadela é considerada a espécie mais acometida por tumores mamários, mais do que a mulher. Ela está no topo da lista”, comenta a professora Gabriela Rodrigues Sampaio, da Faculdade de Ciência Animal.

Conforme a docente, nas cadelas, aproximadamente 50% dos tumores de mama são malignos, nas gatas o percentual é ainda maior, de 70% a 90%.  Embora raro, o câncer de mama também pode ser diagnosticado em machos, assim como em homens. O mês de outubro é dedicado mundialmente à conscientização e prevenção do câncer de mama,  e também inclui os pets, como forma de chamar a atenção dos tutores para o aparecimento dos primeiros sintomas. “Se o tutor notar o aparecimento de algum carocinho nas mamas do animal, perceber qualquer mudança na característica, mama mais inchada, avermelhada, produção de secreção, falta de apetite, deve procurar um médico veterinário para detectar se aquilo é um tumor. Quanto mais cedo isso for feito, melhor é o prognóstico, com chances de cura e sobrevida para a paciente”, diz Gabriela.

Causa

A médica veterinária lembra que a principal causa dos tumores em cadelas e gatas está associada às injeções de hormônio, popularmente conhecidas como “vacinas anti cio”.  “Sabemos que esses tumores são induzidos por hormônios, eles possuem uma dependência hormonal. Essas injeções são à base de medroxiprogesterona, um análogo sintético da progesterona. Uma única aplicação durante a vida do animal já é suficiente para provocar um câncer de mama e infecção no útero. A melhor forma de prevenção do cio, de gravidez em cadelas e gatas  e do sofrimento dos animais no parto é a castração”.

A injeção anti cio é vendida livremente em muitos lugares. A droga é liberada pelo Ministério da Agricultura e, geralmente, é aplicada pelos próprios tutores. Em Brasília, dois projetos de Lei em tramitação na Câmara dos Deputados propõem o uso controlado do medicamento apenas por médicos veterinários, além da proibição de seu livre comércio. Para prevenir o câncer de mama em cadelas e gatas, a veterinária esclarece que pesquisas científicas atestam que  as castrações precisam ser realizadas antes do primeiro cio. Dessa forma, cai para 0,5% a chance de o animal desenvolver a doença. “A castração cirúrgica deve ser feita por um médico veterinário que trabalhe em uma clínica adequadamente equipada, já que é uma cirurgia que requer cuidados e prática médica”, reforça a professora.

Tratamento

Caso possa haver a suspeita de o animal ser diagnosticado com a doença pelo exame clínico e palpação, a confirmação do tumor é feita com exames como o de sangue e raio-x. “Uma vez diagnosticado, o principal tratamento do câncer de mama em cadelas e gatas é pela retirada cirúrgica de toda a cadeia mamária. São vários protocolos, retiramos as mamas com tumor e as que podem desenvolver”, diz Gabriela. Depois que  o tumor é  retirado, ele é enviado à patologia para que seja identificado qual o tipo de tumor. A partir daí, os veterinários podem  prescrever  o protocolo quimioterápico específico, como um tratamento complementar.

A quimioterapia para o câncer de mama em animais tem obtido muitos avanços nos últimos anos e, geralmente, é feita com medicamentos usados em humanos, de acordo com o tamanho do animal (superfície corporal). Porém, o tratamento não está disponível gratuitamente aos animais, como no caso dos humanos. “ Aqui na UFLA, explicamos ao tutor o tipo de patologia que o animal possui e fazemos o orçamento tanto de medicamentos vendidos em farmácia, quanto de manipulados, na dose do animal”.

Outubro Rosa Pets

Neste mês de outubro, os professores e estudantes membros dos núcleos de Estudos em Farmacologia Veterinária (Nefarm), de Estudos em Felinos (Nefel), de Estudos e Aperfeiçoamento em Patologia Veterinária (Pathos)  e de Estudos em Pequenos Animais (Nepa) se uniram para realizar um ciclo de palestras on-line e gratuito. O evento será dia 30/10, das 8h às 15h. 

Serão abordados temas como a neoplastia mamária (câncer de mama) em cães e gatos, quimioterapia, castração, entre outros.O evento é aberto aos interessados em geral e as  inscrições podem ser feitas pelo SIG UFLA. Para os participantes externos à Universidade, é necessário primeiramente realizar um cadastro de participante externo e, posteriormente, entrar na aba “eventos da instituição” , procurar por  “Outubro Rosa Pet UFLA”,  e clicar em se inscrever.