Ir direto para menu de acessibilidade.
TÍTULO INTERNACIONAL

UFLA é reconhecida como primeira Universidade pelo Comércio Justo do Brasil

Escrito por Gláucia Mendes | Publicado: Quarta, 19 Mai 2021 14:53 | Última Atualização: Segunda, 24 Mai 2021 15:21 | Acessos: 710
Gentileza solicitar descrição da imagem

A Universidade Federal de Lavras (UFLA) é a primeira do Brasil reconhecida como Universidade Latino-americana pelo Comércio Justo. A distinção foi conferida pela Coordenadora Latino-americana e do Caribe de Pequenos Produtores de Comércio Justo (CLAC) e pela Associação das Organizações de Produtores Fairtrade do Brasil (BRFair), em cerimônia on-line realizada no dia 18/5.

O Comércio Justo (Fairtrade) é um movimento global de empoderamento dos pequenos produtores e redução da pobreza. Focado em sustentabilidade social, ambiental e econômica, concede certificações a cooperativas e associações de pequenos produtores ao redor do mundo, que lhes possibilitam obter preço justo por seus produtos, além de melhores condições de trabalho, incentivo para proteção ambiental, acesso direto ao mercado, evolução tecnológica, entre outros benefícios. No Brasil, os projetos de comércio justo são majoritariamente na área de cafeicultura.

Na cerimônia on-line, a coordenadora de Incidência da Clac, Linda Vera, enfatizou a importância do apoio da Universidade ao comércio justo. “Os pequenos produtores precisam de mais aliados. As universidades são, sem dúvida, grandes aliadas. Precisamos produzir e promover conhecimento sobre os impactos do comércio justo e sobre as necessidades das comunidades rurais, para impactar o mercado, as políticas, o comércio internacional, a opinião pública e os consumidores”, disse.

“A certificação da UFLA coroa um trabalho que vem sendo realizado há anos, com parcerias em vários projetos”, ressaltou o presidente da BRFair, Carlos Theodoro. A Universidade desenvolve ações na área desde 2014 e, no ano passado, firmou um acordo com a BRFair para o desenvolvimento do projeto de extensão "Comércio justo e universidade - ações de extensão para capacitação de produtores e incentivo ao consumo e desenvolvimento local".

solenidade comercio justo thumbAo receber a distinção, o reitor da UFLA, professor João Chrysostomo de Resende Júnior, afirmou que a atuação pelo Comércio Justo reforça a função social da Universidade. “É uma iniciativa que caminha na direção de reduzir as grandes desigualdades do País, totalmente compatível com os altos investimentos na Universidade realizados pela sociedade, que vão muito além ensino, abarcando ações de pesquisa e extensão.”

O reconhecimento projeta a internacionalização da UFLA a um novo patamar, como destaca o diretor de Relações Internacionais , professor Antonio Chalfun Júnior. “Com o certificação, vamos além da mobilidade estudantil, promovendo uma internacionalização mais forte, que zela por produtos e se estende à sociedade. A aproximação com os países latino-americanos traz possibilidades enormes de congregar e trocar experiências, especialmente na cafeicultura, devido ao clima tropical.”

 

UFLA pelo Comércio Justo

Para ser considerada “Universidade Latino-americana pelo Comércio Justo”, a UFLA precisou cumprir critérios estabelecidos pela campanha. Além de firmar o convênio de cooperação com a BRFair para desenvolvimento de projetos de extensão focados na capacitação e transmissão de conhecimentos, a Universidade realizou uma semana especial de comercialização de produtos fornecidos pelas cooperativas de comércio justo, por meio da cafeteria Cafesal; inseriu o tema de comércio justo nos cursos de graduação e pós-graduação, bem como em pesquisas.

Também foi idealizada uma edição especial da revista científica Organizações Rurais & Agroindustriais. O novo número comemora os 30 anos de história da publicação, vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Administração da UFLA, focando o tema “Comércio Justo, Consumo Responsável e Economia Solidária”.

A edição especial foi produzida em colaboração com a CLAC e 14 Universidades pelo Comércio Justo na América Latina. Contempla diferentes experiências nacionais e internacionais sobre os desafios e avanços alcançados na construção dos mercados fairtrade. O lançamento do novo número foi realizado durante a solenidade de certificação da UFLA, pela professora Elisa Guimarães.

De acordo com o presidente do Comitê da UFLA pelo Comércio Justo, professor Paulo Henrique Leme, “esse resultado só foi possível graças a um trabalho integrado, que envolveu diversos professores, pesquisadores e profissionais da instituição”. O docente acrescenta que outros projetos já estão em andamento, como a criação de centros experimentais de agricultura orgânica.

A pró-reitora de Extensão e Cultura, professora Christiane Rocha, também ressaltou a capacidade da Proec de ajudar a promover o tema. “Reafirmamos nosso compromisso de aproximar a universidade da sociedade, ajudando a difundir o conceito de comércio justo por meio de cursos e eventos, para a busca de novos parceiros. O comércio justo pode ajudar a enfrentar problemas do mundo atual e pós-pandemia, e o pioneirismo da UFLA demonstra uma preocupação com a atual realidade social e econômica do País”, disse.

 

Acesse o vídeo da solenidade.