Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Mapeamento Cultural de Lavras: projeto apresentou resultados parciais à comunidade

Publicado: Sexta, 11 Novembro 2016 11:31 | Última Atualização: Quinta, 10 Novembro 2016 07:44
mapeamento-culturalO que o município oferece em termos de cultura? Quem são os agentes atuantes nessa área em Lavras? Responder a essas e outras questões é o objetivo do projeto de extensão Mapeamento Cultural de Lavras, que apresentou o trabalho que vem realizando em uma reunião no dia 8, na UaiTech. O projeto registra e mapeia as atividades, grupos, eventos, coletivos, associações, manifestações culturais e agentes, como: artesãos, músicos, artistas plásticos, culinaristas etc. Participaram agentes culturais da cidade, gestores públicos e membros do projeto. O estudante de Administração Pública Matheus Andrade, integrante do projeto, apresentou a interface do Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (SNIIC), do Ministério da Cultura. Esse sistema permite o cadastro de eventos, grupos, coletivos, associações e pessoas ligadas à cultura e para o qual são enviadas as informações coletadas pelo projeto. Até agora, há 110 agentes individuais e 35 grupos e instituições culturais registradas em Lavras. O SNIIC permite que se busque qualquer pessoa ou iniciativa cadastrada pelo nome, região ou forma de manifestação cultural, em uma plataforma que mostra sua localização. Matheus comentou que o projeto teve início com o cadastramento dos artesãos que atuam na feira dominical que ocorre na Praça Dr. Augusto Silva e foi expandido posteriormente. mapeamento-cultural1Para a coordenadora do projeto, professora Eloisa Helena de Souza Cabral (DAE), “A cultura deve ser pensada como um vetor de desenvolvimento. Ela está relacionada à construção da identidade do território, como também é um setor estratégico para a economia. Ao dimensionar as ações culturais, o projeto contribui nesse sentido”. Além de cadastrar os dados no sistema do Ministério, o mapeamento cultural de Lavras deve ser feito em uma plataforma própria, local, futuramente. A realização foi exaltada pelo presidente da Associação Lavrense dos Artesãos e Arte Culinária (Alac) Agnaldo José Souza: “Um dos benefícios é o aumento da visibilidade externa que os artesãos terão com esse projeto. Essa apresentação ocorre em um bom momento, no qual são discutidas formas de renovar”. A Universidade também se beneficia com o mapeamento: “Esse projeto também é de interesse da Instituição porque queremos aproximar os agentes culturais de Lavras à UFLA. Conhecendo quantos e quem são os grupos e pessoas facilita o estabelecimento de parcerias e a formatação de políticas que podemos realizar, como concursos e oficinas. Além disso, também são cadastrados grupos ligados à UFLA”, explica o coordenador de Cursos e Eventos da Proec Jardel Maximiliano dos Santos Dias.  

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.