Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Professor da UFLA aborda medidas de recuperação de áreas impactadas por desastres ambientais em reunião da SBCS

Publicado: Segunda, 05 Dezembro 2016 12:19 | Última Atualização: Quinta, 01 Dezembro 2016 06:36
[caption id="attachment_126033" align="alignright" width="249"]Professor Marx Neves, durante apresentação na RBMCSA Professor Marx Neves, durante apresentação na RBMCSA[/caption] No Brasil, os principais desastres ambientais que ocorreram nas últimas décadas, envolvendo os recursos solo e água, causaram grandes prejuízos ao homem e ao meio ambiente como um todo. O tema foi abordado na 20ª edição da Reunião Brasileira de Manejo e Conservação do Solo e da Água – RBMCSA, pelo professor Marx Leandro Neves, do Departamento de Ciência do Solo (DCS/UFLA). Ele apresentou conceitos e dados para demonstrar o papel da conservação do solo e da água no monitoramento e na recuperação de áreas impactadas por desastres ambientais no Brasil. Durante a apresentação, o professor abordou o desastre de Mariana, em 2015, considerado o maior desastre do mundo com barragens - em distância percorrida. Ele citou a estimativa de que no Brasil existem 663 barragens de rejeitos de mineração e 295 barragens de resíduos industriais. No Estado de Minas Gerias atualmente existem 315 barragens de rejeitos de mineração (ANA, 2015). No ano de 2008, houve 77 rompimentos de barragens no País, embora a maioria dos casos tenha ganhado pouca repercussão. Além dos rompimentos de barragens, citou outros deslocamentos de massa, formas de erosão - laminar, em sulcos, voçorocas e sobre as perdas de solo por essas ocorrências. Para o professor Marx, esses eventos evidenciam a necessidade de pesquisa e de monitoramento das ações de uso, da ocupação, do manejo do solo e das medidas de prevenção, controle e recuperação dos ambientes impactados. “Existe a necessidade de uma análise crítica da legislação do uso, ocupação e manejo do solo urbano e rural, em suas interfaces com a questão ambiental. Necessidade de políticas públicas e suporte governamental na criação de normas, leis e protocolos na conservação do solo”, considerou o professor. Uso de vants/drones [caption id="attachment_126034" align="alignleft" width="166"]Professor Marx atua em linha de pesquisa com drones na Universidade Professor Marx atua em linha de pesquisa com drones na Universidade[/caption] Para o professor Marx, os veículos aéreos não tripulados (vants), ou drones como são popularmente conhecidos, podem ser uma opção para monitoramento das erosões por deslocamento de massa, de forma preventiva, ou para realizar levantamento de risco de áreas onde já ocorreram os deslizamentos. “No primeiro caso podemos gerar índices de risco, relacionando a evolução do processo com a intensidade, quantidade e energia gerada nas precipitações, no segundo caso, quantificar a magnitude do problema, evitando novos danos”, considera o professor. Ele explica que o mesmo estudo poderia ser aplicado em barragens de rejeitos de empresas mineradoras em todo o Estado de Minas Gerais. Esses dados fizeram parte curso intitulado “Potencialidades do uso de Veículo Aéreo não Tripulado - VANT no monitoramento da erosão hídrica e da cobertura vegetal”, ministrado pelo professor Marx na programação do evento. Seu conteúdo é resultado de estudos realizados na UFLA, em parceria com os professores da Lancaster University – Lancaster Environment Centre, John Quinton e Mike James, no programa de dupla-titulação no doutorado entre as duas instituições. Sobre o evento Em sua 20ª edição, a Reunião Brasileira de Manejo e Conservação do Solo e da Água – RBMCSA – um dos eventos mais importante do Brasil na área de Conservação do Solo, foi promovido pela Sociedade Brasileira de Ciência do Solo – SBCS, de 20 a 24 de novembro, em Foz do Iguaçu. A UFLA participou do evento com uma das maiores delegações, contando com 17 estudantes de iniciação científica, do Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo (PPGCS) e Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e Inovações Ambientais (PPGTIA), além de quatro professores do setor de Física e Conservação do Solo: Marx Leandro Naves Silva, Bruno Montoani Silva, Junior Cesar Avanzi e Bruno Teixeira Ribeiro. Ao todo, foram apresentados 21 trabalhos no evento. A participação dos estudantes teve o apoio da Fapemig, por meio de projeto coordenado pelo professor Marx, na modalidade participação coletiva em eventos. Vale destacar ainda a grande participação de egressos da UFLA/DCS/PPGCS, atualmente atuando em universidades, institutos de pesquisas e empresas privadas em várias regiões do Brasil. DCS em atividade [caption id="attachment_126035" align="alignleft" width="249"]Professores e estudantes da UFLA no FertBio 2016 Professores e estudantes da UFLA no FertBio 2016[/caption] O Departamento de Ciência do Solo – DCS/UFLA também foi representado por professores e estudantes no FertBio 2016 - promovida pela Sociedade Brasileira de Ciência do Solo (SBCS), na cidade de Goiânia (GO), entre os dias 16 e 20 de outubro; Inter/Congress - evento que prepara para o Congresso Mundial de Ciência do Solo, no Brasil, em 2018 e no XXI Congresso Latino Americano de Ciência do Solo, em Quito, Equador.

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.