Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Tiro de Guerra em Lavras recebeu grupo de pesquisa Fesex para seminário sobre violências sexuais

Escrito por Ana Eliza Alvim | Publicado: Quinta, 20 Abril 2017 08:37 | Última Atualização: Quarta, 12 Abril 2017 14:05
[caption id="attachment_129627" align="alignleft" width="249"] Foto: Fesex[/caption] No dia 7/4, o grupo de pesquisa Relações entre Filosofia e Educação para a Sexualidade na Contemporaneidade: a Problemática da Formação Docente (Fesex) foi recebido no Tiro de Guerra (TG 04-031), em Lavras, para um seminário sobre violências sexuais. A iniciativa integra o projeto “Borbulhando: enfrentamentos às violências sexuais nas infâncias no sul de Minas Gerais”, aprovado no Ministério da Educação (MEC) e coordenado pela professora do Departamento de Educação (DED) Cláudia Ribeiro. Recentemente, o Fesex lançou um livro – produto do projeto – e agora a meta é divulgar as informações por meio de seminários. “O compromisso é disseminar a obra, contemplando a formação política, interferindo para a formação da criticidade, levando ao conhecimento de cidadãos e cidadãs esta temática e fortalecendo ações que reflitam o respeito às crianças e adolescentes. A importância da prevenção e da denúncia das violências sexuais é um exemplo de ações a serem fortalecidas”, explica a professora. Durante o evento, a professora e mestra em educação Gislaine de Fátima Ferreira da Silva, que faz parte do grupo, apresentou seu artigo intitulado “Manchas da violação: a expressividade das artes”, abordando a vida da pintora do Renascimento italiano, Artemísia Gentileschi e as violências sexuais sofridas por ela. A jornalista Fátima Ribeiro, também integrante do grupo, falou sobre a Rede de Proteção às infâncias e sobre a importância do envolvimento cidadão de cada um dos atiradores, e da instituição Tiro de Guerra, nessa Rede. A professora Cláudia, que é também coordenadora do Fesex, apresentou o livro, abordando as violências sexuais, as violências de gênero a que são submetidas, em sua maioria, as mulheres, e falou sobre a violência que se esconde por trás de “brincadeiras” ofensivas. O seminário no Tiro de Guerra, dirigido a um público de cem atiradores, foi o primeiro de uma série prevista para ocorrer em várias cidades do sul de Minas Gerais, disseminando as ideias veiculadas no livro “Borbulhando”. No local, a equipe foi recebida pelo Primeiro Sargento Jeferson e pelo Sargento Carlos. A extensão, um dos pilares da universidade, é exercida pelo Grupo de Pesquisa Fesex  como uma intervenção política e de possibilidades de construção do conhecimento nas temáticas de gênero e sexualidade nas comunidades pelas quais circula. Confira a agenda dos seminários Fesex: Nepomuceno – 19/4 Boa Esperança – 11/5 Ingaí – 15/5 Perdões – 17/5 Campo Belo – 18/5 Três Corações – 21/6 Oliveira, Santana do Jacaré e Bom Sucesso – em negociação. Informações: Fátima Ribeiro (jornalista e integrante do Fesex)