Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

UFLA adere ao Pacto Universitário pela Promoção do Respeito à Diversidade, da Cultura da Paz e dos Direitos Humanos

Escrito por Ana Eliza Alvim | Publicado: Quarta, 10 Mai 2017 09:43 | Última Atualização: Segunda, 08 Mai 2017 14:10
[caption id="attachment_131834" align="alignleft" width="249"] Imagem registrada durante evento de lançamento do Pacto em Belo Horizonte. Da esq. p/dir.: Daniel Ximenes (diretor de Políticas de Educação em Direitos Humanos e Cidadania/MEC), Ana Paula Piovesan Melchiori (pró-reitora da UFLA) e Patrícia Mollo (coordenadora geral em Direitos Humanos/MEC).[/caption] A Universidade Federal de Lavras (UFLA) participou em 2/5, por meio da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Comunitários (Praec), do lançamento estadual do “Pacto Universitário pela Promoção do Respeito à Diversidade, da Cultura da Paz e dos Direitos Humanos”. O Pacto é iniciativa do Ministério da Educação (MEC) e do Ministério dos Direitos Humanos. O evento, em Minas Gerais, foi realizado em parceria com a Associação Comercial de Minas de Minas (ACMinas) e com o Movimento Conspiração Mineira pela Educação.  A UFLA já formalizou sua adesão ao movimento, que tem o objetivo de colaborar para a construção da cultura da paz e do respeito às diversidades nas Instituições de Educação Superior – IES (aí incluídas faculdades, institutos, centros universitários e universidades públicas, privadas e comunitárias), bem como nas Entidades Apoiadoras – EAS (todas aquelas que se comprometem a apoiar as iniciativas do Pacto nas IES). As preocupações centrais são com a superação da violência, do preconceito e da discriminação, por meio da promoção de atividades educativas de promoção e defesa dos direitos humanos nas IES, que devem desenvolver ações em pelo menos um dos eixos definidos no documento orientador do Pacto: ensino, pesquisa, extensão, gestão e convivência. De acordo com a pró-reitora de Assuntos Estudantis e Comunitários, professora Ana Paula Piovesan Melchiori, durante o evento foi possível perceber que a UFLA reúne todas as condições para se tornar uma das referências no tema. “O fato de termos já estruturada uma Coordenadoria para Assuntos das Diversidades e Diferenças (CADD), além de um plano de trabalho em andamento, faz com que possamos ter uma experiência enriquecedora com o Pacto. Podemos compartilhar nossas experiências e obter estímulo para seguir em frente”. As instituições que aderem ao Pacto assumem compromissos como a elaboração de um plano formal de atuação e a formação de um comitê interno para atuação com o tema. Na UFLA, em 2016, foi criada a CADD, ligada à Praec. Desde então, a estrutura já teve suas competências acrescidas ao regimento da Pró-Reitoria, reuniões foram realizadas para discussão das linhas de ação e projetos já estão em fase de implementação. O ingresso do estudante na UFLA e a atuação da CADD Durante a semana de recepção realizada para os estudantes ingressantes no período letivo 2017/1 na UFLA, a CADD promoveu seis oficinas dedicadas a temas tratados pela Coordenadoria, alcançando a participação de mais de 1400 calouros. Estiveram em foco os assuntos “gênero e sexualidade”, “africanidades e educação”, “gêneros e relações de trabalho”, “cotas raciais nas universidades brasileiras”, “literaturas africanas em língua portuguesa” e “enfrentamentos às violências sexuais nas infâncias”. Para o coordenador do CADD, professor Renato dos Santos Belo, a presença das oficinas na programação da recepção aos calouros marca um passo significativo da instituição no reconhecimento da importância do respeito à diversidade e de uma cultura de tolerância que precisa se disseminar na sociedade brasileira. “A UFLA mostra efetivamente seu compromisso com a promoção de formas verdadeiramente irrestritas de conquista e ampliação da cidadania. O trabalho foi muito bem recebido pelos ingressantes, o que nos anima a prosseguir nesse caminho”, avalia o professor. “Com a consolidação da Coordenadoria, prevemos, muito em breve, apresentar à comunidade acadêmica da UFLA um programa de acolhimento às vítimas de violência por sua condição de gênero, sexualidade e cor. Também iniciaremos, a exemplo de outras coordenadorias vinculadas à Praec, promover campanhas mensais de conscientização da comunidade e valorização da diversidade”.
Veja outras imagens das oficinas organizadas pela CADD. Fotos: Praec/UFLA.
[ngg_images source="galleries" container_ids="832" display_type="photocrati-nextgen_basic_thumbnails" override_thumbnail_settings="1" thumbnail_width="100" thumbnail_height="75" thumbnail_crop="1" images_per_page="25" number_of_columns="5" ajax_pagination="0" show_all_in_lightbox="0" use_imagebrowser_effect="0" show_slideshow_link="0" slideshow_link_text="[Show as slideshow]" order_by="sortorder" order_direction="ASC" returns="included" maximum_entity_count="500"] 

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.