Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Estudante da UFLA é destaque em Congresso da Sociedade Brasileira de Computação

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Segunda, 29 Mai 2017 07:33 | Última Atualização: Terça, 23 Mai 2017 12:49
2017_ctic O 36o Concurso de Trabalhos de Iniciação Científica (Ctic), realizado anualmente pela Sociedade Brasileira de Computação durante o Congresso da Sociedade Brasileira de Computação (CSBC), seleciona as melhores pesquisas de iniciação científica no país na área de Ciência da Computação. Este ano, entre 36 inscritos, o trabalho do estudante da Universidade Federal de Lavras (UFLA) Elder Rodrigues Junior, produzido sob orientação do professor do Departamento de Ciência da Computação (DCC) Ricardo Terra, foi um dos nove selecionados para publicação nos anais do evento. O Congresso será realizado em Mackenzie, São Paulo, entre os dias 2 e 6 de julho.  O trabalho do estudante, intitulado “Como desenvolvedores usam instruções dinâmicas? Um estudo em Ruby”, investiga a frequência, os cenários e os porquês de os desenvolvedores utilizarem instruções dinâmicas, e estima a dificuldade em removê-las. Em linguagens de programação, instruções são comandos usados por programadores no desenvolvimento de sistemas e são classificadas em estáticas ou dinâmicas. Após analisar mais de 1.800 instruções manualmente em 10 projetos diferentes, Elder as classificou em quatro classes, descritas de forma simplificada como triviais (usos desnecessários), baixas (usos que vão contra as decisões do projeto), médias (usos que oferecem agilidade) e altas (usos fortemente genéricos). “O resultado desse estudo auxilia desenvolvedores na escolha das instruções mais adequadas para os seus trabalhos. Além do mais, ter sido premiado me deixou muito feliz” – afirma o estudante. Acesse o arquivo - trabalho completo.
Texto: Panmela Oliveira, comunicadora e bolsista DCOM/Fapemig