Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Professor da UFLA participará do Fórum Jovem Pan – acompanhe o debate ao vivo nesta terça (30/5)

Escrito por Camila Caetano | Publicado: Quarta, 31 Mai 2017 14:24 | Última Atualização: Segunda, 29 Mai 2017 08:30
O professor Luiz Roberto Guimarães Guilherme do Departamento de Ciência do Solo da Universidade Federal de Lavras (UFLA) participará nesta terça-feira (30/5) do Fórum Jovem Pan, em São Paulo, com a discussão “Mitos e Fatos: Alimentação do Futuro”, tendo como foco reaproveitamento de alimentos, desperdício, saúde, segurança alimentar e nutrição. O evento é organizado pela Jovem Pan AM 620 FM 100.9 de São Paulo, reunindo autoridades, especialistas e profissionais das áreas em debate. O Fórum terá início às 8h e será dividido em quatro painéis de discussão. O professor Luiz Roberto participará do painel Saúde. O agrônomo Xico Graziano mediará o debate entre o professor da UFLA, o secretário de Estado da Agricultura de São Paulo, Arnaldo Jardim, a psicóloga Gisela Solymos, do Centro de Recuperação e Educação Nutricional (CREN) e o endocrinologista Filippo Pedrinola. Interessados poderão acompanhar a transmissão do evento ao vivo pela internet, nos perfis da Jovem Pan no Facebook e no YouTube. Mais informações: http://blogs.jovempan.uol.com.br/especiais/mitosefatos/#index-banner Painel Saúde: O alimento será a saúde do futuro. O presente já é o resultado desse futuro. Os experimentos já estão aqui. Especialistas estudando os alimentos biofortificados desde o solo, a semente e o plantio. Toda uma indústria mundial de fertilizantes assume um patamar mais elevado no seu posicionamento empresarial, muito alem do somente agronômico, fala agora de nutrientes para a vida. O mundo das proteínas animais oferece curiosidades como o alimento produzido sob o método kosher, para a população judaica, ser consumido nos estados unidos, por 92% de consumidores não judeus. Da mesma forma, no contexto do segmento halal, muçulmano, com quase 2 bilhões de pessoas no mundo buscam confiança e saudabilidade nessas propostas. As doenças, a obesidade, a desnutrição, a qualidade de vida será cada vez mais associada e vinculada à educação alimentar. O ético se unira ao estético na nova alimentação do futuro. Menos será mais? A diversidade alimentar fará parte da nova bula da saúde? Remédios serão substituídos por dietas inteligentes? Assuntos como antibióticos, agroquímicos, sementes geneticamente modificadas, lavouras extensivas e intensivas, o clima, a sustentabilidade farão a nova pauta do alimento consciente? Haverá uma agricultura vertical nas grandes cidades, e o verde como sinônimo de saúde? O que o cidadão de 3017 terá como seu alimento, e como será produzido 100 anos adiante?