Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

UFLA doa livros e publicações a instituto parceiro de Moçambique

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Terça, 06 Junho 2017 12:57 | Última Atualização: Sexta, 02 Junho 2017 09:14
A Universidade Federal de Lavras (UFLA) entregou ao Instituto Superior Politécnico de Gaza (ISPG), da cidade de Chokwe, em Moçambique, livros e publicações técnicas voltados às ciências agrárias. Doado pela Editora da instituição, o material poderá ser utilizado também no trabalho extensionista de recuperação da nascente de Muzumuia, no município moçambicano. A ação é resultado da parceria entre a universidade e o instituto. Quem foi responsável pela entrega do acervo foi a professora Soraya Alvarenga Botelho, do Departamento de Ciências Florestais (DCF), que esteve no país africano, no mês passado, para dar  continuidade ao projeto de revitalização de nascentes, iniciado em outubro de 2016. A professora e o instituto elaboraram um cronograma de atividades para ser cumprido nos próximos meses. Um dessas ações será o cerceamento da área da nascente para impedir a circulação de animais e disciplinar os moradores que residem próximo ao manancial e transitam na região, segundo informou o professor Gilmar Tavares, do Departamento de Engenharia (DEG). Parceiro e voluntário da ONG Fraternidade Sem Fronteira (FSF), que também está envolvida nos trabalhos, Tavares foi quem lançou a proposta de recuperação da nascente depois de integrar em outubro de 2016 uma caravana humanitária da FSF em Moçambique. A professora, inclusive, constatou que a população local tem despertado o interesse na conservação da nascente após o início das atividades. Gilmar Tavares contou ainda que um viveiro com mudas nativas, especialmente as amaruleiras, típica da região, será construído e os vegetais serão plantados nas proximidades das nascentes. A coleta de sementes para a formação do canteiro será realizada nos próximos meses. Por fim, Tavares ressaltou o empenho da ONG FSF, que recebeu e hospedou a professora Soraya. Texto: Rafael Passos - Jornalista/bolsista - Fapemig

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.