Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

DED/UFLA: compromisso social com o enfrentamento às violências sexuais

Escrito por Camila Caetano | Publicado: Quarta, 07 Junho 2017 13:41 | Última Atualização: Sexta, 02 Junho 2017 09:16
O mês de maio foi de intensas atividades para o grupo de pesquisa Relações entre Filosofia e Educação para a Sexualidade na contemporaneidade: a problemática da formação docente (Fesex), coordenado pela professora Cláudia Ribeiro do Departamento de Educação (DED) da Universidade Federal de Lavras (UFLA). O compromisso foi levar a discussão da obra Borbulhando Enfrentamentos às Violências Sexuais nas Infâncias no Sul de Minas Gerais para as cidades, por meio de seminários realizados em Nepomuceno, Boa Esperança, Ingaí, Perdões e Campo Belo. Cada município marcou o dia 18 de Maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, reunindo profissionais integrantes da Rede de Proteção e discutindo a temática. A Rede de Proteção às infâncias é formada e fomentada por instituições que trabalham com crianças e adolescentes como Conselho Tutelar, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente, Agentes de Saúde, Cras/Creas, Polícia Militar, Civil, Ministério Público, dentre outras tantas instituições e que têm na Escola o local privilegiado para que essa Rede seja ativa. Sendo assim, o papel da Universidade é fundamental na formação de profissionais que integram a Rede de Proteção, pois através da escola, onde educadoras e educadores convivem com todo tipo de realidade social, se percebe a responsabilidade na tessitura dessa Rede frente aos enfrentamentos às violências. Em Nepomuceno, as professoras do ensino fundamental, da educação infantil e integrantes do Cras, Conselho Tutelar, num total de aproximadamente 120 pessoas, participaram do seminário. Em Boa Esperança, também estavam presentes profissionais da educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental aprimorando conhecimentos com o grupo de pesquisa Fesex, totalizando em mais de 100 pessoas. Em Ingaí, estavam presentes em torno de 80 pessoas integrantes da Rede de Proteção como Polícia Militar, profissionais da saúde, Cras, professoras e professores e estudantes do ensino médio. Em Perdões o seminário foi realizado no Plenário da Câmara Municipal e estavam presentes pais, mães, crianças participantes de projetos sociais, Cras, secretaria de saúde, educação, assistência social, Polícia Militar. O seminário de Campo Belo foi realizado dentro das atividades do Encontro com Diretoras e Especialistas em Educação Básica. O município é sede da Secretaria Regional de Educação do Estado de Minas Gerais e estavam presentes neste seminário, profissionais da educação dos municípios de Aguanil, Campo Belo, Camacho, Cana Verde, Candeias, Santana do Jacaré e São Francisco de Paula. Nas localidades que o grupo de pesquisa Fesex se fez presente, foi entregue a cada participante dos seminários um livro, firmando compromissos em acionar diferentes setores para que direitos sejam garantidos, além de dar continuidade à formação continuada dos profissionais da educação. No mês de junho os seminários acontecerão em Santana do Jacaré, Paraguaçu, Três Corações e Bom Sucesso. Texto: Maria de Fátima Ribeiro-jornalista.