Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Em visita à UFLA, africanos participam de curso sobre culturas nacional e mineira

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Segunda, 10 Julho 2017 14:16 | Última Atualização: Quinta, 06 Julho 2017 08:03
[caption id="attachment_135270" align="alignleft" width="249"] Africanos acompanham apresentação de capoeira[/caption] Profissionais africanos que estão visitando a Universidade Federal de Lavras (UFLA) participaram do curso "Brasil, Brasis: alguns aspectos culturais do Brasil”. Desde o mês passado na instituição, 35 estrangeiros, todos falantes da língua francesa, recebem capacitação sobre cultura do algodão. Eles são dos países Benim, Burkina Faso, Burundi, Cameron, Tchad, Côte D’Ivoire, Mali e Togo et du Senegal. A iniciativa do curso partiu da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEC), que propôs aos estrangeiros um novo olhar em relação ao país por meio de aspectos culturais gerais e mineiros, como literatura, música, dança, arquitetura, culinária, segundo informou a professora Debora Racy Soares, do Departamento de Educação (DED). A ação faz parte também do projeto de extensão Aquarela Cultural, que está em sua terceira edição, e do Núcleo de Cultura Internacional: PLE e Multiculturalismo, cadastrados na PROEC, cuja responsável é a professora Débora. "A proposta principal do curso foi desmistificar aquela ideia padronizada, muito difundida sobre o Brasil no exterior, de que seríamos o país das belezas naturais, do samba e do Carnaval e do futebol somente", destacou a professora. Após o curso, os africanos assistiram à apresentação de capoeira do grupo da UFLA. A capacitação relacionada ao cultivo do algodão e a transferência de tecnologia estão em andamento e são fruto da parceria da UFLA com a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e com o Ministério das Relações Exteriores (MRE).  Recentemente, a universidade foi homenageada em uma solenidade que comemorou os 30 anos de atuação da ABC no país.  Texto: Rafael Passos - Jornalista/bolsista - Fapemig