Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Pesquisadores estrangeiros debatem história da Física em simpósio na UFLA

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Quinta, 03 Agosto 2017 14:49 | Última Atualização: Quarta, 02 Agosto 2017 10:48
[caption id="attachment_136311" align="alignright" width="249"] Professor Alexei Kojevnikov durante palestra[/caption] A Universidade Federal de Lavras (UFLA) recebeu, nessa terça-feira (1/8), pesquisadores da França e do Canadá durante o 1º Simpósio em História da Física. O evento teve a participação do professor Alexei Kojevnikov, da University of British Columbia, no Canadá, e dos palestrantes Jean-Philippe Martinez, da Université de Genève and Université Paris 7 – Paris Diderot, e Cassiano Rezende Pagliarini, da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop). Kojevnikov é editor associado da revista Historical Studies on Natural Scienes, publicação de referência na área.  O simpósio foi organizado pelos setores de Ensino de Física do Departamento de Ciências Exatas (DEX) e de Filosofia do Departamento de Ciências Humanas (DCH), tendo a coordenação do professor Alexandre Bagdonas (DEX). O encontro ampliou as discussões sobre a história da Física Moderna, os polêmicos debates que deram origem ao nascimento da Física Quântica e os que se seguiram à publicação da Teoria da Relatividade. Alexei Kojevnikov abordou a situação política no âmbito do internacionalismo científico no período após a Primeira Guerra, com o tema “A Comunidade de Copenhague, a 'Revolta dos Postdocs' e o Nascimento da Mecânica Quântica".  Jean-Philippe Martinez falou sobre o movimento que fez renascer o debate sobre a Relatividade Geral na década de 1950. Já o professor Pagliarini tratou das noções teóricas sobre o problema da radiação do corpo negro [caption id="attachment_136312" align="alignleft" width="249"] Jean-Philippe Martinez, da Université de Genève and Université Paris 7[/caption] Os pesquisadores estrangeiros estiveram na UFLA pela primeira vez e agradeceram a oportunidade de participar do evento. Antes de chegarem à instituição, ambos foram ao Rio de Janeiro, onde prestigiaram 25º Congresso Internacional da História da Ciência e da Tecnologia. Para professor Alexandre Bagdonas, temas relacionados à história da Física carecem de debates na sala de aula no sentido ampliar o sentido humano da matéria. “ (História da Física ) é uma coisa que normalmente os alunos não estão acostumados a ver no curso de Exatas. Eles (os alunos) estão acostumados a ver teorias prontas, como se elas fossem apresentadas como descobertas feitas. Você raramente apresenta o processo de criação dessas teorias. É isso que esses pesquisadores estudam, o momento de criação, de justificação e qual era o momento de criação de época. Isso ajuda muito no ensino”, destacou. Formado em Física pela Universidade de São Paulo (USP), Bagdonas foi co-orientado por Alexei Kojevnikov no doutorado sanduíche em Interunidades em Ensino de Ciências na University of British Columbia. Antes, em 2012, Alexandre Bagdonas conheceu o pesquisador durante um curso na Universidade Federal da Bahia (UFBA). Texto: Rafael Passos - Jornalista/bolsista - Fapemig

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.