Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia da Madeira chega à 50ª defesa de tese

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Terça, 15 Agosto 2017 11:09 | Última Atualização: Segunda, 14 Agosto 2017 11:29
Nesta terça-feira (15) o Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia da Madeira da Universidade Federal de Lavras (UFLA) comemora um marco importante: a defesa da 50º tese do curso de doutorado. Produzida pela estudante Sylvia Thais Martins Carvalho sob a orientação do professor Fabio Akira Mori, a pesquisa que será apresentada teve como objetivo analisar a perda de transmissão do som em painéis produzidos com bagaço de cana de açúcar. A defesa do trabalho ocorrerá às 8h no Anfiteatro do Departamento de Ciências Florestais (DCF). A pesquisa avaliou as características de redução do som (conhecido também como Transmission Loss [TL]) em painéis aglomerados feitos de bagaço de cana, que é um resíduo fibroso, biodegradável, abundante no Brasil e oriundo da agroindústria. Os painéis foram avaliados segundo orientações de demonstração real em uma câmara reverberante de vidro de escala reduzida. Os painéis foram testados em diferentes opções com incrementos como densidade, espessura, presença e ausência de camada de ar e de nanopartículas (partículas ultrafinas). Para tal avaliação, foi considerada a faixa audível de frequência (20 a 20.000 hertz). Além disso, foram comparados com painéis de pinus e eucalipto, testados nas mesmas condições. Os resultados mostraram grande potencial do bagaço de cana para uso nos painéis aglomerados, com perda de transmissão de som, nos painéis de menor densidade, atingindo a faixa de 40 decibéis em média frequência, com nanopartículas nas faces e camada de ar entre eles. Outras relações interessantes e positivas foram verificadas para diferentes faixas de frequência. Esses resultados indicam a possibilidade de aplicação desse tipo de painel, sobretudo na indústria da construção civil. A participação como ouvinte na defesa é aberta a toda a comunidade.
Panmela Oliveira - comunicadora e bolsista DCOM/Fapemig