Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

UFLA na mídia: Usina solar experimental é destaque no G1

Escrito por Camila Caetano | Publicado: Segunda, 04 Setembro 2017 14:46 | Última Atualização: Terça, 29 Agosto 2017 14:18
Utilizada com interesse exclusivamente acadêmico, de apoio e aprendizado prático, a usina solar experimental da Universidade Federal de Lavras (UFLA) está em pleno funcionamento desde 2016. Com 250 placas fotovoltaicas para geração de energia, ela é uma grande oportunidade para a capacitação técnica de estudantes, treinamento de eletricistas e esclarecimentos à comunidade de Lavras sobre alternativas energéticas. A usina da UFLA está localizada no estacionamento do Complexo das Engenharias (em construção na Avenida Sul), e faz parte de um convênio celebrado entre a Universidade e a Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig. A UFLA está entre as quatro instituições do Estado selecionadas para o convênio de cooperação técnica. Além do equipamento para a montagem, a Cemig também forneceu treinamento e suporte técnico para a operação e manutenção. O assunto foi destaque de uma reportagem do G1 Sul de Minas, publicada nesta terça-feira (29/8): http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/com-energia-mais-cara-entidades-buscam-alternativas-para-economizar-na-conta-de-luz-em-mg.ghtml Além de gerar energia para o consumo da própria instituição, o principal objetivo da usina experimental é a de disseminar tecnologias inovadoras na comunidade acadêmica, em Lavras e região, conscientizando as pessoas sobre a necessidade de expansão da oferta de energia, por meio de fontes limpas, renováveis e sustentáveis. Esse propósito vai ao encontro do Plano Ambiental da UFLA, complementando as inúmeras ações já consolidadas da Universidade, que visam pelo desenvolvimento sustentável do País. O professor, do Departamento de Ciências Exatas (DEX/UFLA), Joaquim Paulo da Silva, foi um dos idealizadores da cooperação com a Cemig. O professor reforça que a usina experimental vai permitir a expansão das pesquisas, voltadas, especialmente, ao desenvolvimento de placas fotovoltaicas a partir de materiais alternativos, filmes biopolímeros e novos equipamentos para a geração distribuída. “A usina também servirá para o ensino e a capacitação de novos multiplicadores de toda a comunidade”, complementou. Funcionamento do sistema fotovoltaico Nos sistemas fotovoltaicos a radiação solar é convertida em energia elétrica por intermédio dos chamados semicondutores, que são configurados em elementos denominados células fotovoltaicas. A incidência de raios em elementos semicondutores cria uma corrente elétrica com a movimentação de elétrons. Os painéis solares são conectados uns aos outros e então conectados aos inversores, responsáveis pelo ajuste da corrente contínua para corrente alternada e alteração no valor da tensão. Do inversor segue para o transformador e posteriormente para a rede elétrica da UFLA, sendo então distribuída.    

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.
 
Portal da Ciência - Universidade Federal de Lavras
FalaBR: Pedidos de informações públicas e manifestações de ouvidoria em um único local. Sistema Eletrônico de Informações ao Cidadão (e-SIC) e Ouvidoria.