Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

UFLA na mídia mundial: professoras participam de vídeo institucional da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura

Escrito por Camila Caetano | Publicado: Segunda, 11 Setembro 2017 11:36 | Última Atualização: Terça, 05 Setembro 2017 08:11
As professoras da Universidade Federal de Lavras (UFLA) Rosangela Alves Tristão Borém, do Departamento de Biologia (DBI), e Adélia Aziz Alexandre Pozza, do Departamento de Ciências do Solo (DCS), fazem parte de um projeto da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) que visa à capacitação da população dos países da América Central e República Dominicana para responderem à crise no setor cafeeiro, causada pela ferrugem do café (Hemileia vastatrix) e evitar epidemias futuras. Confira o vídeo elaborado como um dos produtos desse trabalho, que foi veiculado pela FAO na mídia mundial com a presença das professoras da UFLA: [embed]https://www.youtube.com/watch?v=3h3pWiIn3yY&feature=youtu.be;[/embed]
 O projeto da FAO tem como argumento o compartilhamento de conhecimentos e tecnologias capazes de combater a ferrugem do cafeeiro, apresentada como uma das piores doenças que atingem a produção mundial de café, trazendo sérias consequências econômicas, sociais e ambientais para diferentes grupos de produtores, em especial, para os sistemas familiares, ainda mais vulneráveis por dependerem muitas vezes exclusivamente da produção de café para sua sobrevivência.
Nesse sentido, a agroecologia é apresentada como ciência aplicada que inclui a perspectiva da agronomia, genética, ciência do solo, biodiversidade (microbiana, vegetal e animal), fatores e elementos climáticos; além das relações entre as dimensões culturais, ecológicos, econômicos, sociais e políticas. As professoras participam dessa maneira, de uma rede multidisciplinar de pesquisadores convidados para propagar o conceito de uma agricultura mais sustentável e eficiente, sobretudo, com o advento das mudanças climáticas. Os seminários promovem o intercâmbio de informações sobre a agroecologia aplicada ao café, com foco nos países mais afetados pela ferrugem.