Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Curso "Gênero na Teoria Social: do Essencialismo biológico à Teoria Queer" será oferecido na UFLA

Escrito por Camila Caetano | Publicado: Domingo, 29 Novembro -0001 20:53 | Última Atualização: Quinta, 28 Junho 2018 16:56
As professoras do Departamento de Ciências Humanas (DCH) Juliana Anacleto e Vera Simone Schaefer Kalsing lançarão nesta quarta-feira (4/10) o curso de extensão Gênero na Teoria Social: do Essencialismo biológico à Teoria Queer. Interessados deverão realizar as inscrições no Sistema Integrado de Gestão (SIG).  Os encontros serão quinzenais, às quartas feiras, das 14, às 17 horas, em local ainda a ser confirmado. O curso tem como objetivo central estabelecer um diálogo com a comunidade universitária e lavrense questões acerca das relações de gênero e seus efeitos e implicações na sociedade, assim como contribuir na formulação teórica dos TCCs desenvolvidos na UFLA que tenham relação com a temática. Serão abordadas nas sessões as principais teorias de gênero: essencialismo biológico, culturalismo, perspectiva histórica, teoria do patriarcado, interseccionalidades entre gênero, raça e classe, masculinidades e a teoria queer.  O debate de gênero tem tomado espaço na sociedade ao longo dos últimos anos, requerendo das ciências sociais interpretações e formulações acerca do tema. “Fundamentalmente nas escolas, a discussão da chamada ideologia de gênero requer informações científicas e qualificadas de como a definição de gênero como um sistema de práticas sociais que constituem as pessoas como diferentes organiza as relações de desigualdade, devendo dessa forma ser compreendido, tanto do ponto de vista individual, como por meio das práticas sociais que produzem o gênero da pessoa. Compreender essas práticas sociais significa interpretar o modo como são moldadas e construídas as relações sociais e os padrões de interação, bem como, de que forma operam na maior parte das organizações e instituições sociais”, comentam as professoras.