Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

CAR e Plantadores de Rios são destaques no Espaço Brasil da COP 23

Escrito por Camila Caetano | Publicado: Domingo, 29 Novembro -0001 20:53 | Última Atualização: Quinta, 28 Junho 2018 16:56
[caption id="attachment_145727" align="alignleft" width="233"] Fotografia: Ministério do Meio Ambiente[/caption] A 23ª Conferência das Partes (COP 23) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, realizada nesta semana, destacou o trabalho do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e do Plantadores de Rios, realizados pelo Serviço Florestal Brasileiro/Ministério do Meio Ambiente, em parceria com a Universidade Federal de Lavras (UFLA), por meio do Laboratório de estudos e projetos em manejo florestal (Lemaf). A Conferência, que vai até o dia 17/11, em Bonn, na Alemanha, conta com a participação de mais de 190 países e tem como objetivo avançar na regulamentação do Acordo de Paris, assinado em 2015, durante a COP 21. Nesse contexto, a meta brasileira é reduzir 37% das emissões até 2025, com indicativo de cortar 43% até 2030.   A divulgação do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e do Plantadores de Rios faz parte do Espaço Brasil, montado pelo governo federal com a finalidade de envolver o setor público, a sociedade civil e a iniciativa privada na agenda climática e nas ações para o cumprimento das metas brasileiras de corte de emissões. Cadastro Ambiental Rural Com uma área de 411 milhões de hectares cadastrados, o CAR é um registro eletrônico obrigatório para todos os imóveis rurais e está entre as medidas que fortalecem a conservação no país. Conforme estudo americano apresentado em um dos debates, diversas áreas brasileiras obtiveram queda no desmatamento após serem registradas no sistema. “O Cadastro é uma revolução para a fiscalização”, avaliou o diretor de Proteção Ambiental do Ibama, Luciano Evaristo. As imagens de satélite dos imóveis registrados pelo CAR formam uma base de dados estratégica para o controle e o combate ao desmatamento. “Ao saber que está sendo monitorado, o produtor rural passa a planejar melhor o uso do solo e isso reflete diretamente na redução do desmatamento e na melhoria da produção”, explicou Janaína Rocha, gerente de Cadastro de Florestas do Serviço Florestal.  Plantadores de Rios Um dos frutos do CAR, o aplicativo de mobilização social Plantadores de Rios, foi destaque na abertura do Espaço Brasil, com um lançamento internacional. O aplicativo utiliza as bases de dados do Cadastro Ambiental Rural e permite à sociedade civil apoiar ações para a recuperação de nascentes. Segundo o diretor de Cadastro e Fomento Florestal, Carlos Eduardo Sturm, as novas funcionalidades do aplicativo e a possibilidade de receber apoio internacional chamou atenção do público presente. A nova versão inclui outras opções para a adoção das nascentes, além de opção de login em inglês, o que facilita a adesão de doadores internacionais. “Vemos este aplicativo como excelente instrumento para potencializar a mobilização social em favor da recuperação florestal das nascentes brasileiras”, afirmou. O aplicativo Plantadores de Rios foi uma das oito iniciativas globais convidadas para participar do fórum “Inovações para Objetivos do Desenvolvimento Sustentável e Ação Climática”, promovido pela Organização das Nações Unidas durante a COP 23. Plantadores de Rios em Lavras Para que Lavras seja um exemplo ambiental, UFLA e Prefeitura Municipal iniciaram uma forte campanha, com o objetivo de recuperar 766 nascentes que estão em situação crítica no município. Com o apoio de toda a população lavrense e empresários da região será possível recompor a vegetação nativa de 169,91 hectares. Inicialmente será realizada a estratificação das nascentes de Lavras por setores rurais e classificação dos setores por grau de degradação, além da estratificação por micro-bacias cadastrada no CAR. Toda a equipe técnica do projeto será capacitada para que seja realizado um trabalho de recuperação das nascentes junto ao produtor. O reitor da UFLA, professor José Roberto Soares Scolforo, enfatiza o engajamento social do programa, que permitirá a contribuição de toda a sociedade, principalmente em regiões mais precárias, com a presença de produtores menores. “Há nascentes que são para o consumo diário dos proprietários, mas temos uma infinidade que contribui para formar riachos e até mesmo rios maiores, sendo importante para toda a população. Essa adoção pode ser realizada de diversas formas, por meio de instruções técnicas, ensinando como fazer a revegetação, ou com a doação de mudas, adubos, cercas, entre outras iniciativas. "A obrigação disso é do proprietário rural; no entanto, não é só ele que se beneficia da água das nascentes – por isso, é preciso essa mobilização social, visto que é um bem essencial a todos”, afirma o reitor. O aplicativo “Plantadores de Rios” já está disponível na Play Store e App Store. Basta fazer o download para ser um apoiador. Com apenas um clique, todos podem mudar Lavras, Minas Gerais e o País. O sistema funciona da seguinte forma: você faz o download do aplicativo no seu celular e, assim, visualiza quais as nascentes próximas a você que precisam de recomposição. Após localizar, você pode adotar uma nascente.  Além de fornecer dados sobre a nascente, o aplicativo sugere ao interessado quais são as melhores mudas e espécies para aquela região e ainda formas de plantio.  Saiba mais sobre o aplicativo:  http://www.car.gov.br/plantadores-rios/ Com informações da Assessoria de Comunicação do Ministério do Meio Ambiente.