Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Integrantes do Fesex/UFLA participaram do Seminário Internacional Diferenças e Educação

Escrito por Camila Caetano | Publicado: Domingo, 29 Novembro -0001 20:53 | Última Atualização: Quinta, 28 Junho 2018 16:56
[caption id="attachment_146575" align="alignleft" width="212"] Professora Cláudia Maria Ribeiro[/caption] Nos dias 22 a 24 de novembro, ocorreu o III Seminário Internacional Diferenças e Educação na Universidade Federal de Juiz de Fora (Side/UFJF). O evento organizado pela Faculdade de Educação objetivou potencializar as discussões em torno das diferenças e educação e teve como tema principal “Diversidade, discursos, políticas, educação e subjetividades”. Uma das mesas-redondas, “Provocações”, contou com a presença da professora da Universidade Federal de Lavras (UFLA) Cláudia Maria Ribeiro, coordenadora do Grupo de Pesquisa Relações entre a filosofia e a educação para a sexualidade na contemporaneidade: a problemática da formação docente (Fesex). A professora Cláudia Ribeiro, na discussão intitulada “Na contramão dos discursos conservadores: borbulhando resistências na educação menor” entrelaçou gênero, sexualidade e arte, expondo problematizações que perpassaram pela educação, política, diversidade e subjetividades. Esses temas também foram discutidos em profundidade na oficina executada juntamente com a professora Cláudia e as integrantes do Fesex: Juliana Guimarães, Priscila Bernardo e Silmara Santos. [caption id="attachment_146577" align="alignright" width="249"] Grupo Fesex UFLA[/caption] A oficina constituiu-se em um intenso espaço repleto de imagens de obras de arte, fotos de vários trabalhos com crianças e adolescentes, jogos desenvolvidos no âmbito do Pibid Pedagogia – gênero e sexualidade, livros, representações simbólicas e religiosas e diversos outros aparatos culturais. Após as pessoas transitarem pelo ambiente, muitas questões foram problematizadas. “Questões essas que explicitaram as dificuldades dos tempos atuais e a necessidade de irmos na contramão de discursos que constroem e enraízam verdades, desvalorizando trabalhos que visam (des)construir enunciados que ignoram as diferenças”, destacaram o Grupo de Pesquisa Fesex.