Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Projeto Vozes da África promove seminário para divulgar resultados obtidos na República Democrática do Congo

Escrito por Karina Mascarenhas | Publicado: Terça, 21 Agosto 2018 14:55 | Última Atualização: Terça, 21 Agosto 2018 14:56

A Universidade Federal de Lavras (UFLA) recebe de 19 a 23 de fevereiro, o "Seminário para Avaliações de Resultados e Programação de Novas Etapas" do projeto de extensão universitária “Vozes da África”. O evento é organizado pelo coordenador do projeto, professor Gilmar Tavares, em parceria com a Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores do Brasil (ABC/MRE) e República Democrática do Congo.

Já estão confirmadas as presenças dos congoleses: reitor da Universidade Livre dos Países dos Grandes Lagos (ULPGL), Kakule Molo; do Engenheiro do Ministério da Agricultura da República Democrática do Congo Omar Babene; do pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Agronômicas (INERA) Thomás Mondjalis Poto,  e da presidente/fundadora da ONG- Solidariedade Feminina, Nathalie Kapunga.

Na oportunidade serão apresentados relatórios sobre as atividades construídas na área de Segurança Alimentar, com base na Agroecologia, na Agricultura Familiar e na Extensão Universitária Inovadora, além de capacitações. De acordo com professor Gilmar, o objetivo do evento é “demonstrar para a comunidade internacional que, o caminho para a paz justa e duradoura, passa obrigatoriamente pela produção sustentável e suficiente de alimentos básicos e fundamentais, com geração de emprego e renda dignos. O Congo é um país muito pobre, com intermináveis conflitos armados, os quais mantém a população em uma dramática crise de segurança alimentar. ” 

Vozes da África

O projeto Vozes da África teve início em 2007, em parceria com a ULPGL e em 2011, agregou parceria com a Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores do Brasil (ABC/MRE)com ações na República Democrática do Congo, com o objetivo de propor soluções socioambientais de Agroecologia, Agricultura Familiar e Extensão Universitária Inovadora, buscando auxiliar a produção de alimentos básicos e fundamentais, com adequação cultural. Em 2016, o projeto foi expandido para  Moçambique, em parceria com a ONG Fraternidade Sem Fronteiras.

Karina Mascarenhas- jornalista, bolsista Dcom/Fapemig.