Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Startup composta por professores da UFLA vence a Biostartup Lab

Escrito por Camila Caetano | Publicado: Terça, 08 Mai 2018 11:07 | Última Atualização: Quinta, 28 Junho 2018 17:20
[caption id="attachment_154919" align="alignleft" width="233"] Foto: SIMI[/caption] A startup BovSense, composta por três docentes da Universidade Federal de Lavras (UFLA)- Teodorico Ramalho, Felipe Oliveira e José Camisão- obteve o primeiro lugar  geral na Biostartup Lab, maior competição em Minas Gerais  de startups e empreendimentos em Ciência da Vida. A competição foi patrocinada pela Biominas e teve a participação da Secretaria de Estado de Minas Gerais. A BovSense é uma startup que visa o aumento da eficiência reprodutiva de rebanhos bovinos. Seu principal diferencial consiste no monitoramento 'in vivo' da concentração hormonal no sangue de vacas e novilhas, de leite e de corte. A equipe da BovSense também é composta pelo professor da Universidade Federal de Itajubá (Unifei) Tales Pimenta. Possui como mentor Marcelo Carvalho, fundador da AgriPoint e que criou recentemente o EducaPoint, e como diretor o ex-aluno da UFLA Herman Santos.  O professor Teodorico, pró-reitor de Pesquisa da UFLA, destaca a importância desse trabalho multidisciplinar e ainda o envolvimento de duas instituições de ensino em sinergia com a iniciativa privada. "Essa é uma parceria de sucesso, pois já iniciamos o trabalho visando a necessidade do mercado", comenta.  As principais vantagens oferecidas pela Startup são: alta precisão de detecção do início do cio (ao detectar as mudanças de concentração hormonal no sangue das vacas o biossensor é capaz de determinar, com alta precisão, o início do cio); momento de maior fertilidade (alertas são enviados indicando o momento ideal para a inseminação artificial, aumentando as chances de prenhez); aumenta a taxa de concepção (o aumento na taxa de concepção aumenta a efetividade da Inseminação Artificial); maior lucratividade (o aumento da eficiência reprodutiva reduz custos, otimiza o uso de recursos, aumenta a taxa de reposição de rebanhos  e o volume de leite produzido, conferindo maior lucratividade). A Startup oferece a solução em três etapas: Biossensor subcutâneo Através de uma tecnologia inovadora no contexto da pecuária, o biossensor monitora a concentração hormonal no sangue de vacas e novilhas de leite e de corte. Dispositivo leitor Os dispositivos leitores (antena, bastão eletrônico ou portal) identificam e extraem os dados do biossensor enviando-os para o software. Se conectam diretamente via Bluetooth com até 5 dispositivos móveis (celular, tablet, notebook). Software O sistema indica com alta precisão o momento ideal de inseminação, alerta sobre animais com possíveis problemas reprodutivos, gera relatórios sobre o manejo reprodutivo e emite alertas instantâneos via web, app e sms.

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.
Portal da Ciência - Universidade Federal de Lavras
Coronavírus Covid-19: É importante de informar e prevenir. ufla.br/coronavirus
FalaBR: Pedidos de informações públicas e manifestações de ouvidoria em um único local. Sistema Eletrônico de Informações ao Cidadão (e-SIC) e Ouvidoria.