Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Professor Alfredo Scheid Lopes recebeu o título de Pesquisador Emérito do CNPq

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Domingo, 04 Mai 2008 21:00 | Última Atualização: Domingo, 04 Mai 2008 21:00

O engenheiro agrônomo Alfredo Scheid Lopes, professor Emérito da Universidade Federal de Lavras (Ufla), foi um dos dez agraciados no Brasil com o título de Pesquisador Emérito do CNPq em solenidade realizada no dia 30 de abril de 2008 no auditório do Confea, em Brasília, DF, em comemoração ao 57º aniversário do CNPq.

Este título é outorgado anualmente a pesquisadores brasileiros ou estrangeiros, radicados no Brasil há pelo menos 10 anos, pelo conjunto de suas obras científico-tecnológicas e por seu renome junto à comunidade científica.

A escolha é feita a cada ano, antes do mês de abril, pelo plenário do Conselho Deliberativo, sendo inelegíveis os bolsistas de Produtividade em Pesquisa do CNPq com a bolsa em período de vigência. Os agraciados recebem, além do título, o direito a até seis diárias e passagens para a participação em um congresso científico, no país ou no exterior, de sua escolha, no ano da concessão do prêmio ou no ano subseqüente.

A entrega do título foi feita pelo Ministro da Ciência e Tecnologia Sérgio Rezende (foto) e contou com a participação das seguintes autoridades: ministra da Secretaria Especial de Política para as Mulheres, Nilcéa Freire, secretário-executivo do Ministério da Ciência e Tecnologia, Luiz Antonio Rodrigues Elias, presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, Jorge Guimarães e pelo presidente do CNPq, Marco Antonio Zago, que presidiu a solenidade.

Curriculum Vitae do Professor Alfredo Lopes

O professor Alfredo Scheid Lopes é Engenheiro Agrônomo pela antiga Escola Superior de Agricultura de Lavras (Esal), hoje Ufla (Universidade Federal de Lavras) em 1961. MS e PhD pela Universidade Estadual da Carolina do Norte, Estados Unidos, em 1975 e 1977, respectivamente. Professor de Fertilidade e Manejo de Solos dos Trópicos na Ufla desde 1962.

Autor de 86 trabalhos científicos publicados no Brasil e no exterior, 33 boletins técnicos e 9 livros sendo 3 como co-autor e 6 como primeiro autor, um dos quais publicação inédita como primeiro software em multimídia-hipermídia em Ciência do Solo no Brasil, além de edição de 6 livros de outros autores. Orientou 33 estudantes em iniciação científica e de pós-graduação. Participou de mais de 500 eventos no Brasil e 32 no exterior. Proferiu, pela sua vasta experiência profissional em manejo de solos ácidos, conferências na Austrália, Filipinas, Japão, Itália, Inglaterra, Venezuela, Estados Unidos, Colômbia, Quênia, México, Bali (Indonésia), Argentina e China, tendo, ainda, realizado visitas técnicas a Universidades e Centros de Pesquisas na Holanda, Alemanha, Espanha, Portugal, França, México, Colômbia, Singapura e Argentina. Foi o fundador do Departamento de Ciência do Solo, chefe de departamento, coordenador do curso de pós-graduação em Solos e Nutrição de Plantas, coordenador de pesquisas da Ufla e consultor da Capes e do CNPq.

Dentre prêmios e distinções recebidas, destacam-se: Certificado de Méritos da FAO, Roma, Itália, 1976; Pesquisador do Ano pela Epamig, 1986; Patrono dos formandos em Engenharia Agronômica da 23ª turma,da Fundação Faculdade de Agronomia “Luis Meneghel”, Bandeirantes, PR, 1987; Professor Emérito pela Associação Brasileira de Educação Agrícola Superior (Abeas), 1989; Diploma de Mérito Agronômico pela Associação dos Engenheiros Agrônomos de Goiás, seccional de Rio Verde em 1990; Prêmio Ceres de Produtividade Agrícola, promoção Adubos Bafértil, Potafos, JRM Marketing, Brasília, DF, 1990. Professor Emérito pela Esal, 1991; Comenda “Antonio Secundino de São José” pela Assembléia Legislativa de Minas Gerais em Patos de Minas, MG, 1993; Prêmio de Lavrense do Ano de 1995, pela Prefeitura Municipal de Lavras; Paraninfo dos formandos da Esal, 1992 e da Ufla em 1996, 1999, 2000, 2006 e 2007. Em 23 de maio de 1995, o professor Alfredo recebeu, em Singapura, o Prêmio Internacional de Fertilizantes, outorgado pela International Fertilizer Industry Association, com sede em Paris, França. Este prêmio para o qual concorrem cientistas, pesquisadores, professores e outros técnicos de todo o mundo, é outorgado anualmente àquele que desenvolveu pesquisas relevantes para o uso de fertilizantes minerais e cujos resultados têm sido comunicados com sucesso aos agricultores na forma de recomendações práticas, inclusive com enfoque para minimizar os impactos ambientais.

O professor recebeu este prêmio, escolhido por um comitê formado por 9 cientistas de renome internacional, pelos seus trabalhos básicos de manejo da fertilidade do solo, que colaboraram para o desenvolvimento agrícola da região dos cerrados no Brasil, região considerada por Norman Bourlag , prêmio Nobel da Paz em 1970, como a última grande fronteira agrícola do mundo.

Atualmente, o professor Alfredo é Professor Emérito da Universidade Federal de Lavras (Ufla), Professor Voluntário do Departamento de Ciência do Solo da Ufla e Consultor Técnico da Anda, Associação Nacional para Difusão de Adubos em São Paulo.

Além disso, na sua juventude foi um dos maiores atletas brasileiros com destaque para o seguinte:
Campeão mineiro durante 9 anos das provas de salto em altura, salto tríplice e salto em extensão;
Recordista mineiro de salto em altura e salto triplo por mais de 20 anos;
Campeão de basquete do interior de Minas Gerais pelo Lavras Tênis Clube em 1955 e 1968.
Integrante da seleção mineira de basquete e vôlei universitário durante vários anos;
Campeão brasileiro de salto em altura, tríplice e extensão;
Campeão sul-americano de salto em altura.
Integrante da seleção brasileira de atletismo em torneios no Uruguai, Chile, Peru e Argentina.
Foi também jogador de futebol pelo Fabril e Olímpica, em Lavras, nas suas épocas áureas por 18 anos.

O professor Alfredo, natural de Minduri - MG é casado com Selma Rezende Scheid Lopes, tem dois filhos Cláudia Mara e Luis Henrique e dois netos: Carolina com 12 anos e Erick com 4 anos.