Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Cavalgadas a favor da saúde

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Quarta, 08 Julho 2009 06:01 | Última Atualização: Quarta, 08 Julho 2009 06:01


Juliano Tavares / Ascom Ufla

Há pouco mais de um ano, Cláudia Alves, mãe do menino David, de 05 anos, leva o garoto para fazer sessões de reabilitação no Centro de Equoterapia. “Desde então, a coordenação motora de David está muito melhor. Meu filho está bem mais concentrado, menos hiperativo e até a sua fala está mais fluente, pois ele está conseguindo associar melhor as palavras”, explica Cláudia.

Criado em fevereiro de 2008, pelo Prof. Jackson Antônio Barbosa, do Departamento de Engenharia, o Centro de Equoterapia é uma entidade filantrópica vinculada à Coordenadoria de Saúde da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis e Comunitários. “Atualmente, o Centro está trabalhando com 30 crianças e adultos, todos portadores de deficiências físicas ou psíquicas”, diz ele.

FILA DE ESPERA - O professor explica que, além de Lavras, o centro ainda atende a portadores de deficiências de outras cidades da região como Ribeirão Vermelho e Perdões. “Na verdade, as nossas instalações têm capacidade para 100 pacientes e temos 80 pessoas na fila de espera para a Equoterapia, mas não há recursos financeiros para cobrir os custos com essa demanda”, afirma Jackson.

Ainda de acordo com ele, “os três cavalos com os quais o centro desenvolve as atividades atualmente são cedidos por criadores da comunidade lavrense. Em contrapartida, nós ficamos responsáveis por todos os cuidados com os animais”.

Já no que diz respeito aos colaboradores que trabalham para manter a continuidade das atividades do Centro, o professor Jackson diz contar com o apoio de bolsistas, estagiários e professores do Departamento de Medicina Veterinária da Ufla. 

CÉREBRO ESTIMULADO - Com relação ao método, a fisioterapeuta Regilane Vilas Boas, também idealizadora do projeto e responsável técnica pelo Centro, explica que “cavalos tem uma andadura semelhante a do ser humano e quando esses pacientes cavalgam, o cérebro deles acaba sendo estimulado em todos os sentidos, o que favorece a sua reabilitação”, diz.

Regilane comenta ainda que “há relatos de pacientes que não tiveram sucesso em outros métodos de reabilitação, mas conseguiram consideráveis melhoras com a equoterapia, lembrando que o método, comprovado cientificamente junto ao Conselho Federal de Medicina, só pode ser aplicado a pacientes que tiverem prescrição médica”.

A fisioterapeuta ressalta também que, “além dos exercícios físicos, o paciente ainda passa por um processo de socialização e tem um bom contato com a natureza”, um detalhe que explica o interesse do filho de Cláudia, David, por cavalos inclusive na televisão, conforme disse a mãe.

SERVIÇO - O Centro de Equoterapia funciona das 7 às 17h, em horários variados de acordo com a disponibilidade dos pacientes. As instalações onde a entidade funciona ficam próximas à portaria do campus da Ufla, num local pensado justamente para facilitar o acesso aos familiares dos deficientes.

Mais informações e possíveis contribuições ao Centro pelo fone (35) 8844 2254