Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Estudantes de pós-graduação recebem prêmio da Capes

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Sexta, 10 Julho 2009 07:50 | Última Atualização: Sexta, 10 Julho 2009 07:50

Duas estudantes dos Programas de Pós-Graduação da Universidade Federal de Lavras (Ufla) estarão em Brasília, no dia 22 de julho, para a entrega do Prêmio Capes de Tese. Mônica Juliani Zavaglia Pereira, que defendeu sua tese de doutorado intitulada “Resistência do feijoeiro a Fusarium oxysporum f. sp. phaseoli”, foi a vencedora na categoria Ciências Agrárias. Já a doutoranda Kelen Cristina dos Reis, recebeu Menção Honrosa pelo desenvolvimento do trabalho “Characterization of poly-hydroxybutyrate-hydroxyvalerate (PHB-HV)/corn starch blend films” (Caracterização de filmes de blenda de polihidroxibutirato-hidroxivalerato (PHB-HV) / amido de milho). A solenidade acontece às 18h, na sede da Capes.

O Prêmio Capes de Tese foi instituído no ano de 2005, com o objetivo de outorgar distinção às melhores teses de doutorado defendidas e aprovadas nos cursos reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC) considerando os quesitos originalidade e qualidade. O prêmio é outorgado para a melhor tese selecionada em cada uma das áreas do conhecimento que tem um coordenador de área nomeado pela Capes, a ela se agregando eventuais subáreas cuja avaliação esteja sob sua responsabilidade.

Confira abaixo as pesquisas da Ufla que foram premiadas

Reportagens: Juliano Tavares – Assessoria de Comunicação

 

Tese da Ufla recebe prêmio da Capes

 

A Tese de Doutorado “Resistência do feijoeiro a Fusarium oxysporum f. sp. phaseoli”, defendida pela pós-graduanda Mônica Juliani Zavaglia Pereira, foi a vencedora do Prêmio Capes de Tese 2008 na categoria Ciências Agrárias.

Orientada pelo Prof. Magno Antonio Patto Ramalho, do Departamento de Biologia da Ufla, a pesquisa foi desenvolvida dentro do Programa de Pós-Graduação em Genética e Melhoramento de Plantas, sendo que os quesitos avaliados para que a tese viesse a ganhar o prêmio foram originalidade e qualidade.

Ao todo, foram inscritas 487 teses de instituições de todas as regiões do Brasil, ressaltando que a solenidade de entrega dos prêmios aos vencedores será em Brasília, em data a ser definida.

A PESQUISAA murcha-de-fusarium, causada por um fungo chamado Fusarium oxysporum f. sp. Phaseoli é uma doença vascular do feijoeiro e ocorre em todas as regiões do mundo onde se cultiva o feijão.

Considerando que a obtenção de cultivares resistentes é a principal alternativa de controle da doença, a pós-graduanda Mônica forneceu informações indispensáveis para a obtenção destes cultivares.

Basicamente, a então pós-graduanda identificou como se deve realizar a avaliação da resistência do feijoeiro em uma casa de vegetação. Posteriormente, ela avaliou mais de 500 linhagens e verificou que 36,5% delas foram resistentes ao fungo. 

Além disso, Mônica obteve informações do controle genético da resistência do feijoeiro, observando que a seleção para se obter plantas resistentes pode ser bem fácil, desde que sejam adotados critérios eficientes de inoculação e avaliação das plantas.

 

 

Estudo envolvendo material biodegradável recebe Menção Honrosa

 

 

A tese “Characterization of poly-hydroxybutyrate-hydroxyvalerate (PHB-HV)/corn starch blend films” (Caracterização de filmes de blenda de polihidroxibutirato-hidroxivalerato (PHB-HV) / amido de milho), defendida pela então doutoranda Kelen Cristina dos Reis, recebeu uma Menção Honrosa no Prêmio Capes de Tese 2008.

 

O estudo foi desenvolvido junto ao Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Alimentos da Ufla, sob a orientação da Profa. Joelma Pereira, do Departamento de Ciência dos Alimentos.

 

MISTURANDO POLÍMEROS - Os filmes plásticos (obtidos a partir de polímeros), devido a características como transparência, resistência e baixo custo, são amplamente utilizados nas mais diversas aplicações, inclusive para embalagens de alimentos. No entanto, devido à sua dificuldade de degradação (mais de 100 anos) e à exaustão das reservas mundiais de petróleo, o uso de polímeros constitui um problema ambiental significativo.

Em contrapartida, as pesquisas na busca de materiais biodegradáveis sejam eles embalagens, materiais de consumo ou outros, estão avançando em ritmo acelerado. Novas tecnologias com polímeros biodegradáveis adicionados a plásticos convencionais e outros materiais que diminuem o tempo de degradação dos mesmos já estão disponíveis no mercado.

Um exemplo disso é o polihidroxibutirato-co-valerato (PHB-HV), um polímero 100% biodegradável que pode ser produzido por bactérias a partir da cana-de-açúcar. No entanto, apesar da vantagem no critério ambiental, o PHB-HV não é largamente utilizado devido ao seu alto custo e também por ser menos flexível, com aplicações mais limitadas que os sintéticos.

Em sua pesquisa, Kelen fez misturas de PHB-HV com amido de milho (um polímero natural) e realizou várias análises do material obtido a partir dessas misturas.

Feitas as análises necessárias, a então doutoranda conseguiu obter propriedades desejáveis para uma possível aplicação desse material como embalagem, o que certamente fará com que o material continue sendo alvo de pesquisas na Ufla.

“A grande vantagem dessa mistura com o amido de milho é que, além de ser biodegradável, o novo material possui um custo muito mais baixo do que os polímeros convencionais, produzidos a partir do petróleo”, comentam as pesquisadoras Kelen e Joelma.

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.
Portal da Ciência - Universidade Federal de Lavras
Coronavírus Covid-19: É importante de informar e prevenir. ufla.br/coronavirus
FalaBR: Pedidos de informações públicas e manifestações de ouvidoria em um único local. Sistema Eletrônico de Informações ao Cidadão (e-SIC) e Ouvidoria.