Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Estatística e Experimentação Agropecuária: 16 defesas só este ano

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Quarta, 19 Agosto 2009 07:27 | Última Atualização: Quarta, 19 Agosto 2009 07:27

Vinculado ao Departamento de Ciências Exatas, o Programa de Pós-Graduação em Estatística e Experimentação Agropecuária tem por objetivo formar recursos humanos em estatística aplicada e experimentação agropecuária, capazes de atuar em atividades de docência e atendimento à comunidade, bem como conduzir projetos de pesquisa e desenvolvimento de tecnologias.

A coordenadora do programa, prof. Thelma Sáfadi, afirma que a pós em Estatística e Experimentação Agropecuária conta com 14 professores orientadores, sendo todos da própria Ufla. Com isso, só este ano foram defendidas nove dissertações de Mestrado e sete teses de Doutorado (ver matéria abaixo).

Nas pesquisas realizadas pelo programa, procura-se desenvolver novas soluções ou aprimorar-se as já existentes para a análise de dados, com ênfase a projetos que sejam aplicados e que enfoquem problemas cientificamente relevantes especialmente nos segmentos das ciências agrárias. Também se desenvolve pesquisas teóricas e estudos simulados que propiciam métodos para outros estudos que envolvam o planejamento de experimentos, coleta e análise de dados.

Obtendo conceito 5 na última avaliação da Capes, o programa tem recebido profissionais oriundos de instituições públicas e privadas de ensino de diversos estados brasileiros. “A maioria dos pós-graduandos é bolsista e, neste sentido, a contribuição das agências de fomento Capes, CNPq e Fapemig tem sido relevante e imprescindível”, comenta Thelma.

Ela explica ainda que as atividades desenvolvidas pelos alunos incluem a execução de projetos, a condução das pesquisas e a publicação dos resultados em periódicos e eventos científicos nacionais, sendo que, atualmente, o programa também tem investido em participações internacionais.

Estudo encontra planos experimentais mais eficientes para pesquisas práticas

O acadêmico Claudiney Nunes de Lima defendeu, recentemente, a Tese de Doutoramento “Escolha de tratamentos e blocagem otimizados na construção de fatoriais fracionários”, sob a orientação do Prof. Júlio Sílvio de Sousa Bueno Filho, do Departamento de Ciências Exatas.

Desenvolvido junto ao Programa de Pós-Graduação em Estatística e Experimentação Agropecuária, o estudo tratou da implementação de algoritmos para a construção de fatoriais fracionários.

Fatoriais fracionários são formas de combinar níveis de fatores em estudo sendo que nem todas as combinações serão estudadas. Isto permite, por exemplo, extrair algumas conclusões preliminares sobre os efeitos de três fatores com apenas quatro observações ao invés de oito.

Segundo Claudiney, o problema não é essencialmente novo, mas sim sua implementação de algoritmos computacionais para encontrar os melhores delineamentos e compará-los a soluções  clássicas da literatura. Em todos os casos estudados, os melhores delineamentos foram encontrados pelos programas propostos. “Os algoritmos resultantes são mais flexíveis e recomendamos que sejam utilizados por pesquisadores práticos como alternativas aos fatoriais fracionários comumente encontrados na literatura”, afirma.

O Prof. Júlio comenta ainda que “esses delineamentos são muito úteis em estágios iniciais de pesquisa em que se conhece pouco de muitos fatores em estudo e que, por serem mais eficientes, podem reduzir os custos para se chegar à mesma informação final”.

Além disso, o mesmo tipo de delineamento pode ser utilizado em estágios mais adiantados de otimização dos níveis dos fatores, em geral em experimentos repetidos em blocos.

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.