Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Periódico sobre Cafeicultura ganha novo conceito da Capes

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Terça, 16 Março 2010 11:14 | Última Atualização: Terça, 16 Março 2010 11:14
Além de uma nova capa eleita pelos participantes do Simpósio dos Cafés do Brasil, em Vitória-ES, o próximo número da Coffee Science, única revista científica brasileira especializada em cafeicultura, será vinculada com conceito B3 de acordo com a nova classificação de qualidade dos periódicos registrados na Coordenação de Pessoal de Nível Superior (Qualis-CAPES). Com apenas quatro anos, a publicação ligada à Universidade Federal de Lavras e ao Consórcio Pesquisa Café, com o apoio do Polo de Excelência do Café (PEC/Café), tem conquistado avanços que atestam o reconhecimento de sua qualidade editorial.

 

Pela nova classificação Qualis-Capes, foram definidos oito extratos para os periódicos: A1, A2, B1, B2, B3, B4, B5 e C, considerando o fator de impacto do Journal of Citation Report (JCR) e a inserção nas seis principais bases indexadoras da área. Coffee science recebeu esta classificação por ter conquistado a indexação em três importantes bases de dados: Scopus-Elsevier, CAB Abstracts (CABI - Commonwealth Agricultural Bureaux International) e AGRIS-FAO (International Information System for the Agricultural Sciences and Technology).

 

A partir deste ano, a Coffee Science passa a ser quadrimestral, tanto na versão impressa quanto eletrônica. Outra novidade é que todos os artigos terão tradução em inglês na versão on-line, facilitando a consulta por pesquisadores do mundo inteiro. Com estes avanços, o objetivo é conquistar a inserção em novas bases indexadoras para continuar evoluindo na classificação Qualis-Capes. Com mais uma indexação, seja no Science Citation Index (ISI – USA) ou Scientific Electronic Library Online (Scielo), a Coffee Science poderá passar para a classificação B2.  

 

Na avaliação do editor chefe da publicação, Rubens José Guimarães, cabe ao pesquisador da área a submissão de artigos de qualidade para que o periódico continue a ocupar lugar de destaque nos cenários nacional e internacional. “Estamos conscientes da qualidade dos estudos desenvolvidos em diferentes áreas que envolvem o café como tema. A Coffee Science é cada vez é menos nossa, para ser cada vez mais do mundo”, destaca Guimarães.  

 

Membro da comissão editorial, Mauricio Sérgio Zacarias (Embrapa Café/Epamig) acompanha a evolução da revista desde sua concepção. Para ele, a qualificação da revista é consequência de um planejamento estruturado, com foco, escopo e metas bem definidas. Além disso, representa uma demanda real do setor, atende a um público de referência e conta com apoio institucional. Ele também ressalta a responsabilidade de tornar a publicação referência internacional, já que o Brasil é líder na produção de conhecimento em café. “A Coffee Science cresceu porque nós sabemos onde queremos chegar”, completa.  

 

A nova classificação da Coffee Science trará maior visibilidade às pesquisas cafeeiras, o que deverá facilitar a articulação de projetos colaborativos com novos parceiros, além de repercutir no aumento de artigos submetidos e também no impacto de suas citações. Nas versões impressa e eletrônica, Coffee Science tem por objetivo publicar artigos originais completos que contribuam para o desenvolvimento da cafeicultura nas áreas de Ciências Agrárias, Ciências Biológicas, Ciência dos Alimentos e Ciências Sociais Aplicadas, elaborados por membros da comunidade científica nacional e internacional.

 

Os artigos já editados e as normas para publicação estão disponíveis no endereço www.coffeescience.ufla.br

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.