Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Em harmonia com a natureza

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Sexta, 09 Abril 2010 08:38 | Última Atualização: Sexta, 09 Abril 2010 08:38







São 476 hectares onde áreas verdes convivem em perfeita harmonia com o planejamento urbano. O Campus da Ufla tem passado por uma intensa fase de transformação, fruto da necessidade de expansão que a sociedade e a comunidade acadêmica exigem. Mas o contato direto com a natureza, que sempre despertou a atenção dos freqüentadores, não foi deixado de lado. Um estudo realizado por professores do Departamento de Engenharia (DEG) revela como esse intenso processo de mudança que vem ocorrendo nos últimos tempos está alterando as características da Cidade Universitária.

A pesquisa, desenvolvida com o apoio da Fapemig, fez uma análise comparativa do uso da terra e cobertura vegetal a partir de 1964. Através de registros fotográficos aéreos e imagens de satélite em alta resolução, foi feito um raio X da ocupação e utilização das áreas do Campus e um detalhamento de suas divisas. De acordo com a coordenadora do projeto, Profa. Elizabeth Ferreira, em todos os períodos analisados, observou-se que a maior parte do terreno é utilizada como áreas agrícolas, destinadas às atividades de ensino e pesquisa. “Apesar de verificarmos uma considerável redução, as áreas agrícolas ainda predominam no Campus. Em 1964, eram 384 hectares destinados a este fim. Agora são aproximadamente 271 ha”.

Mesmo com um intenso processo de urbanização, a área de vegetação natural aumentou e hoje corresponde a 30% do Campus. “Este valor é bem superior ao detectado em outras épocas. Isso demonstra a preocupação em se preservar o verde, criar novas áreas de regeneração e respeitar as características de todo o terreno, onde sempre predominou a cobertura vegetal”, destaca a coordenadora. Outro ponto importante apurado na pesquisa foi a construção de represas. Até 1971, não havia nenhum registro dessa natureza. Atualmente são quatro represas com áreas expressivas, com superfícies de espelhos d’agua que variam de um a dois hectares. A maior está localizada próximo ao Departamento de Zootecnia.  

A profª Elizabeth Ferreira explica que a pesquisa é inédita e representa um importante registro que vai ficar marcado na história da Universidade. Com bases nestes dados, será possível traçar uma linha evolutiva do desenvolvimento da Ufla e estabelecer metas para futuras ações. “Esse trabalho não seria possível se não fosse o apoio e a dedicação dos professores Antônio Augusto Dantas, Alcione de Oliveira e Rodrigo Villela Machado”.

Um raio X do campus da Ufla ao longo dos anos

 









 

2009

1985

1979

1971

1964

 

Áreas Urbanizadas

 

65,79 ha

 

45,2 ha

40,07 ha

24,4 ha

6,24 ha

Áreas de vegetação Natural

 

 

113,18 ha

 

98,72 ha

75,25 ha

38,38 ha

45,97 ha

Áreas agrícolas

 

271,16 ha

 

298,32 ha

327,87 ha

356,56 ha

384,19 ha

Água

 

7,94 ha

 

6,59 ha

4,64 ha

1,68 ha

0,3 ha

Outros usos (Brejo, campo de futebol, solo exposto, etc..)

 

17,65 ha

 

 

27,47 ha

28,07 ha

54,84 ha

39,32 ha

 

Imagens e mapas

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.
Portal da Ciência - Universidade Federal de Lavras
Coronavírus Covid-19: É importante de informar e prevenir. ufla.br/coronavirus
FalaBR: Pedidos de informações públicas e manifestações de ouvidoria em um único local. Sistema Eletrônico de Informações ao Cidadão (e-SIC) e Ouvidoria.