Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Pesquisas da Ufla vencem premiação estadual

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Segunda, 13 Dezembro 2010 06:58 | Última Atualização: Segunda, 13 Dezembro 2010 06:58

Duas pesquisas desenvolvidas na Ufla foram vencedoras no 9º Prêmio Furnas Ouro Azul, promovido pelo Jornal Estado de Minas. Na categoria nível superior, o estudante Lucas Bragança de Carvalho ficou em primeiro lugar. Já na modalidade Mestrado e Doutorado, a doutoranda em Agroquímica Maria Cristina Silva venceu a premiação pelo segundo ano consecutivo. Os estudos foram baseados no uso racional dos recursos hídricos.

O trabalho realizado por Maria Cristina oferece uma alternativa aos processos tradicionais voltados para o tratamento de efluentes coloridos por meio da biorremediação, processo que utiliza micro-organismos ou  enzimas para degradar compostos poluentes. Ela testou uma enzima presente no nabo (peroxidase) capaz de atuar na descoloração do corante Turqueza Remazol G 133%. A pesquisa foi orientada pela profª Angelita Duarte Corrêa, do Departamento de Química (DQI).

Segundo a estudante, o processo desenvolvido nesse projeto apresentou várias vantagens, quando comparado às outras tecnologias que visam à remoção da cor em soluções aquosas. “Os resultados esperados no uso e na conservação dos recursos hídricos estão ligados à remoção da cor de efluentes coloridos, permitindo o seu descarte no meio ambiente, ou mesmo a reutilização dos banhos de tingimento, evitando uma série de impactos ambientais decorrentes do descarte deles em corpos receptores de água”.

 

Técnica de baixo custo

O estudante Lucas Bragança de Carvalho, do curso de Química, utilizou a técnica da adsorção, uma das mais empregadas para a remoção efetiva da cor. Utilizando uma combinação entre as propriedades das ciclodextrinas e sílicas, ele verificou que elas são capazes de remover o azul de metileno, com potencial para substituir outras técnicas de alto custo, devido à facilidade de obtenção, e boas propriedades de adsorção

Lucas foi orientado pela profª. Luciana de Matos Alves Pinto, também do DQI. Ela explica que o trabalho contribui com a redução de impactos ambientais gerados pelo descarte indiscriminado de efluentes nos meios aquosos e diminui os custos com tratamento dos rejeitos a serem descartados ou reutilizados nos processos de produção. “O desenvolvimento de tecnologia adequada para o tratamento desses rejeitos tem sido alvo de interesse devido ao aumento da conscientização e rigidez das regulamentações ambientais”.

 

Furnas Ouro Azul

O Prêmio Furnas Ouro Azul tem como objetivo valorizar projetos que se destaquem como exemplos de empresas e cidadãos quanto ao uso racional e à proteção dos recursos hídricos em Minas Gerais. É uma iniciativa dos Diários Associados, por meio do jornal Estado de Minas. Os projetos inscritos devem conter propostas de revitalização e conservação dos recursos hídricos, com o envolvimento da comunidade com as questões ambientais, por meio de práticas de conscientização e estratégias que permitam o melhor aproveitamento desses recursos.

Portal da Ciência - Universidade Federal de Lavras
Coronavírus Covid-19: É importante de informar e prevenir. ufla.br/coronavirus
FalaBR: Pedidos de informações públicas e manifestações de ouvidoria em um único local. Sistema Eletrônico de Informações ao Cidadão (e-SIC) e Ouvidoria.