Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Índices Agrícolas apontam situação favorável para a Economia Rural em 2010

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Terça, 21 Dezembro 2010 14:18 | Última Atualização: Terça, 21 Dezembro 2010 14:18
Pesquisa do Departamento de Administração e Economia da Universidade Federal de Lavras (DAE/UFLA), com base no levantamento mensal dos Índices de Preços Agrícolas, chegou à conclusão de que, em 2010, os custos para produzir, no setor agrícola, ficaram abaixo, em média, dos preços pagos ao produtor rural pela venda de seus principais produtos. Ou seja, o produtor rural obteve melhoria de renda, no cálculo do quanto ganhou com a venda dos seus produtos e do que gastou para produzir.

 

A situação vivenciada pela agropecuária neste ano é o oposto do que ocorreu no ano anterior, quando as estimativas confirmaram queda no faturamento agrícola em 2009.

 

No acumulado de 2010, o Índice de Preços Recebidos (IPR) pela venda dos produtos agropecuários teve alta de 17,66%, enquanto o Índice de Preços Pagos (IPP) pelos insumos agrícolas aumentou em média 0,47%. Esses índices estimam a variação da renda agrícola e o comportamento dos custos de produção do setor, respectivamente.

 

A pesquisa do DAE/UFLA faz o levantamento mensal de 42 produtos e 187 insumos agropecuários.

 

Explica o prof. Ricardo Reis, coordenador do índice, “que a situação em 2010 foi favorável no setor de grãos, principalmente para o milho e o feijão, com altas de preços na maioria dos meses, cujo acumulado no ano ficou em 63,73%. Já a cotação do café reverteu à tendência de baixa em 2009, com alta neste ano de 24,28%”.

 

E até os pecuaristas tiveram um 2010 melhor, cujo preço pago pelo produto aumentou 6,34% em 2010, considerando a média do preço do leite tipo C e do tipo B.

 

Já a situação dos hortifrutigranjeiros foi bastante instável em 2010. No acumulado do ano, a média dos preços que compõem este segmento caiu 18,7%. Mas afirma o prof. Ricardo “que esta situação varia muito ao longo dos meses e é altamente dependente do clima. Normalmente no período das chuvas existe a tendência de alta de produtos mais perecíveis, a exemplo do tomate, e na estação do inverso são as folhosas que sentem mais, forçando os preços. E ainda lembra que este ano tivemos um período de estiagem que causou muita instabilidade de preços nas hortícolas, incluindo as frutas”.

 

E a complementa ainda que 2010 foi bastante favorável aos setores das carnes e derivados, tanto para a bovina, quanto a suína e a de frango.

 

Índices de Dezembro de 2010

 

Em dezembro, o Índice de Preços Pagos (IPP) pelos insumos agrícolas aumentou 1,38%, enquanto o Índice de Preços Recebidos (IPR) pelos produtos agropecuários teve variação positivade 0,44%.

 

Acreditando que esta perspectiva de 2010 tende a se manter em 2011, muitos produtores rurais estão novamente investindo em tecnologia, recuperando as lavouras perenes, a exemplo dos cafeicultores, e aumentando a área plantada no setor de grãos. E esta decisão já pressionou o setor de sementes e mudas, cuja alta somente em dezembro foi de 13,54%.

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.
 
Portal da Ciência - Universidade Federal de Lavras
FalaBR: Pedidos de informações públicas e manifestações de ouvidoria em um único local. Sistema Eletrônico de Informações ao Cidadão (e-SIC) e Ouvidoria.