Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Journal club sobre sementes de café é realizado na UFLA

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Segunda, 23 Mai 2011 02:21 | Última Atualização: Quarta, 18 Mai 2011 02:20
Cibele Aguiar De 9 a 13 de maio, foi realizado no Setor de Sementes da Universidade Federal de Lavras, o journal club sobre sementes de café – desempenho fisiológico após processamento, secagem e armazenamento. O grupo de estudos, que reuniu pesquisadores, professores e estudantes de graduação e pós-graduação envolvidos nas pesquisas com sementes de café, promoveu jornada de seminários e discussões sobre o tema. A programação envolveu a apresentação e o debate sobre resultados de pesquisas realizadas nas últimas décadas sobre o comportamento de sementes de café quando submetidas a diferentes formas de processamento, secagem e condições de armazenamento. O journal club é uma metodologia de estudos difundida mundialmente, caracterizada pela reunião regular de grupos de pessoas para discussões científicas, tecnológicas ou de caráter prático. Na avaliação da coordenadora do journal club de sementes, a pesquisadora da Embrapa Café Sttela Veiga Franco da Rosa, novas pesquisas têm como objetivos investigar as alterações físicas, fisiológicas, bioquímicas, biofísicas e moleculares ocorridas nas sementes e grãos de café durante o processamento, secagem e armazenamento. “O uso de ferramentas da biotecnologia permitirá avaliar a expressão de genes potencialmente associados à sensibilidade, à dessecação e à baixa capacidade das sementes para o armazenamento em médio e longo prazos”, ressalta a pesquisadora. Sttela Veiga explica que apesar dos inúmeros trabalhos nacionais e internacionais realizados para a definição de métodos de processamento pós-colheita de sementes de café, as condições seguras para o armazenamento e a conservação das sementes dessa espécie ainda permanecem obscuras. “Novos projetos de pesquisa estão sendo programados a partir da próxima colheita e uma das propostas do journal club foi refletir sobre os resultados antecedentes e o estado da arte, com vistas à definição dos tratamentos e métodos a serem investigados”, afirma. O programa de pesquisa sobre sementes de café desenvolvido na UFLA tem caráter interinstitucional. Além de professores e estudantes da Universidade, da iniciação científica ao pós-doutorado, com a participação de pesquisadores da Embrapa Café, Fundação Procafé, Instituto Capixaba de Pesquisa e Extensão Rural (Incaper), Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS). Um dos objetivos do programa é a exploração do banco de dados gerado pelo Projeto Genoma do Café.

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.