Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Eleições municipais antecipam Circuito Mineiro de Cafeicultura

Publicado: Quarta, 25 Fevereiro 2015 07:41 | Última Atualização: Sexta, 03 Fevereiro 2012 11:56
Cibele Aguiar
Representantes da Emater e da Universidade Federal de Lavras (UFLA) já estão planejando a programação da edição 2012 do Circuito Mineiro de Cafeicultura. Por ser um ano com eleições municipais, o evento, que se consolidou como espaço de interação e compartilhamento entre produtores sobre os desafios de cada região, terá sua programação antecipada e reduzida. No Sul de Minas, serão apenas 12 etapas, com programação de março a maio (em fase de elaboração). Em 2011, foram 26 municípios-sede, com a participação de cerca de oito mil cafeicultores. Na quarta-feira (1º), reunião no Polo de Excelência do Café reafirmou a parceria entre Emater e UFLA, com sugestões que deverão aprimorar ainda mais a realização das etapas. Participaram o gerente executivo do Polo de Excelência do Café, Edinaldo Jose Abrahão, o coordenador técnico regional da Emater-MG e coordenador do Circuito, Marcos Antônio Fabri Júnior, o gerente da unidade regional da Emater em Alfenas, Wilson Mourão Lasmar, o pró-reitor de Extensão e Cultura da UFLA, professor Magno Antônio Patto Ramalho e o professor de cafeicultura da UFLA, Rubens Jose Guimarães.  Para Fabri Júnior, o Circuito Mineiro de Cafeicultura é um instrumento de divulgação e transferência do conhecimento que recebe a aprovação de um número expressivo de técnicos e cafeicultores. Edinaldo e Rubens participaram da equipe que idealizou o evento. Eles relembram que o modelo de sucesso, que já foi tema de estudos científicos, foi o pontapé para um círculo virtuoso de atenção aos desafios de transferir as tecnologias para a agregação de valor ao produto. Para os idealizadores, além de apresentar novas tecnologias, cada etapa do Circuito serve como ferramenta de prospecção de demandas, com a construção de um diagnóstico participativo da cafeicultura mineira. Espaço de interação Considerado um dos maiores e mais tradicionais eventos de extensão, o modelo atual do Circuito Mineiro representa a ampliação do Circuito Sul-Mineiro de Cafeicultura, realizado desde 1999 numa parceria entre a UFLA e Emater-MG, e a descentralização do Encontro Sul-Mineiro de Cafeicultura iniciado em Lavras em 1994. Em 2008, o evento, que chegou a reunir 1200 cafeicultores na UFLA, deu lugar a uma ampla programação em microrregiões produtoras. Atualmente o Circuito faz parte das ações de extensão do programa estruturador Certifica Minas Café, contribuindo para a orientação e interação entre as propriedades participantes. O evento é uma realização da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa),  Emater-MG e UFLA, com apoio da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), Polo de Excelência do Café, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFSULDEMINAS) e Centro de Excelência do Café Sul de Minas. É realizado com a participação de prefeituras, cooperativas, associações e instituições públicas e privadas ligadas ao setor.

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.