Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Professor da UFLA edita o primeiro livro sobre Ecologia de Estradas no Brasil

Publicado: Quarta, 25 Fevereiro 2015 07:43 | Última Atualização: Sexta, 17 Fevereiro 2012 07:25
Cibele Aguiar
O professor do Departamento de Biologia (DBI) Alex Bager acaba de lançar, pela Editora UFLA, “Ecologia de Estradas: Tendências e Pesquisa”, primeiro livro sobre o tema editado no Brasil. Essa linha temática ganhou força na Universidade Federal de Lavras (UFLA) por meio do Grupo de Pesquisa em Ecologia de Estradas (GPEES – CNPq), criado em 2009 e coordenado por Alex Bager em parceria com outras seis universidades. O GPEES se fortaleceu e deu origem ao Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas (CBEE), que visa a ser referência em pesquisa, capacitação e desenvolvimento de tecnologias relacionadas à temática. “Ecologia de Estradas: Tendências e Pesquisa” apresenta os resultados de pesquisas e temas em debate no Congresso Brasileiro de Ecologia de Estradas (Road Ecology Brazil), com duas edições realizadas na UFLA (2010 e 2011). A obra reúne 18 capítulos divididos em três seções: Tendências, Métodos de Estudo e Estudos de Caso. São 314 páginas em que o leitor é convidado a conhecer o estado da arte da Ecologia de Estradas, desde o desenvolvimento do tema no Brasil e em Portugal, passando por informações sobre metodologia de pesquisa e delineamentos experimentais e finalizando com resultados de pesquisas, com avaliações e sugestões de ações mitigadoras para casos de atropelamento de fauna, impactos das rodovias e estudos de vegetação, paisagem e recuperação de áreas degradadas. Para o editor, o conteúdo fortalece a discussão do tema em diferentes instâncias, envolvendo a academia, órgãos governamentais, comunidade civil organizada e empresas. A obra reúne informações sobre o impacto de rodovias e ferrovias na biodiversidade, favorecendo a geração de conhecimento científico, o fortalecimento da linha de pesquisa e a formação de profissionais capacitados, além de subsidiar a definição de políticas públicas. “É nossa obrigação fortalecer as instituições e preparar as pessoas para análises criteriosas, tanto nas questões técnicas, quanto éticas”, ressalta Bager.   Informações e aquisição: http://www.editora.ufla.br/livraria/

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.