Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Professor da UFLA apresenta experiência brasileira sobre transposição de peixes na Tailândia e Cambodja

Publicado: Quinta, 20 Dezembro 2012 11:37 | Última Atualização: Terça, 18 Dezembro 2012 11:57
Cibele Aguiar
Com o convite da WWF (World Wildlife Fund), o professor Paulo dos Santos Pompeu, do Departamento de Biologia da Universidade Federal de Lavras (DBI/UFLA), participou de uma série de eventos no sudeste asiático para a apresentação da experiência brasileira nos estudos dos impactos de barramentos sobre a migração de peixes. A missão técnica foi realizada de 10 a 15 de dezembro, incluindo reuniões técnicas e diplomáticas, confirmando o pioneirismo da UFLA na temática. No período de 10 a 12 de dezembro, o professor Paulo Pompeu fez uma apresentação em Bangkok, na Tailândia, na programação do workshop "Towards sustainable planning of hydropower in the Mekong Region: Environmental and Socioeconomic Baseline Study Approaches". Na palestra, o professor, que também é o coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aplicada, apresentou casos de sucesso e fracasso na transposição de peixes na América Latina, com ênfase no papel da manutenção de trechos de rios sem barramentos. No dia 13, participou de um almoço executivo, no Cambodja, com embaixadores da União Europeia, Austrália, Estados Unidos , além de diretores do Banco Mundial. Na ocasião, o professor apresentou as experiências brasileiras e os desafios de se manter a pesca em uma bacia como a do rio Mekong, no qual um projeto para a construção de várias barragens está sendo proposto. A implantação dos empreendimentos tem sido avaliada por uma comissão internacional (Comissão para o Rio Mekonk), com representação dos países envolvidos, para discussão da implantação desses empreendimentos. Na sexta (14), de volta à Tailândia, proferiu palestra sobre o mesmo tema na Agência Americana para Desenvolvimento Internacional (USAID). [caption id="attachment_17855" align="alignleft" width="249"] Vista do Delta do rio Mekong, no Vietnam[/caption] O rio Mekong tem as suas nascente na China e atravessa outros quatro países: Laos, Camboja, Tailândia e Vietnam. Inúmeras barragens para geração de energia têm sido propostas para a bacia. Atualmente, os impactos das barragens sobre os peixes têm concentrado a atenção da comissão, uma vez que o pescado é a principal fonte de proteínas para a região e milhões de famílias vivem da pesca, especialmente no delta do rio, localizado no Vietnam.   Referência na temática Os olhos asiáticos se voltaram para a UFLA desde a realização do Simpósio Internacional de Transposição de Peixes na América do Sul, realizado na Universidade em 2007. O evento reuniu os principais pesquisadores interessados no estudo dos impactos de barramentos sobre a migração dos peixes, a partir do qual novas abordagens para o tema têm sido desenvolvidas pela a equipe de professores da UFLA. Na avaliação do professor Pompeu, os países banhados pelo Rio Mekong querem aprender com a experiência da America do Sul, tornando-se mais fácil o entendimento dos efeitos das futuras barragens sobre a pesca, a avaliação das tecnologias e desafios, visando à minimização dos impactos e à possibilidade de conflitos internacionais futuros.    

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.