Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

UFLA recebe visita do Sebrae para acompanhamento do Programa de Incentivo à Inovação

Escrito por Cibele | Publicado: Terça, 27 Agosto 2013 11:42 | Última Atualização: Segunda, 26 Agosto 2013 06:35
[caption id="attachment_25323" align="alignright" width="249"]Entrevista-com-o-pesquisador-Paulo-César-de-Melo-da-empresa-CERES-Tecnologia-Agrícola Entrevista com o pesquisador Paulo César de Melo[/caption] A Incubadora de Empresas de Base Tecnológica (Inbatec) e o Núcleo de Inovação Tecnológica (Nintec) receberam entre os dias 19 e 21, a visita da jornalista, Patrícia Mariuzzo, do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para entrevistar os professores e pesquisadores que participaram do Programa de Incentivo à Inovação (PII). A jornalista realizou 17 entrevistas, com o intuito de reunir informações sobre os projetos apoiados. As informações serão utilizadas na elaboração do relatório de mensuração do PII. O Programa de Incentivo à Inovação (PII) é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais (Sectes) e do Sebrae. O programa foi implantado nas Universidades Federais de Lavras, Juiz de Fora, Itajubá, Viçosa, Belo Horizonte e Uberlândia, bem como na Fundação Oswaldo Cruz de Minas Gerais (Fiocruz Minas) e na Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec). [caption id="attachment_25324" align="alignleft" width="249"]entrevista com o professor Mário Lúcio Vilela, da empresa Agrofitness entrevista com o professor Mário Lúcio Vilela[/caption] Segundo Patrícia “O objetivo do Sebrae é fazer uma avaliação geral e ampla do Programa de Incentivo à Inovação em todo o estado de Minas Gerais, para isso percorremos as instituições de ensino onde o programa aconteceu e entrevistamos os pesquisadores para obtermos um feedback deles e da instituição sobre como foi o programa e quais resultados foram gerados. Além do feedback que pode gerar adequações para o programa no futuro, será obtida  uma mensuração quantitativa do resultado do programa, como número de empresas geradas, de produtos e de patentes. Através desses dados teremos uma ideia do quanto essa cultura de inovação está se fortificando e consolidando em Minas Gerias através do PII”. Para o professor Luiz Antonio Augusto Gomes, essa iniciativa é importante uma vez que é realizado o acompanhamento das verbas investidas e o sucesso do projeto, além disso, os impactos podem ser sentidos dentro da própria Universidade, onde o ambiente passa a vivenciar uma cultura ainda mais empreendedora. O professor participou do PII através do projeto que desenvolveu a primeira cultivar de alface brasileira resistente ao nematóide das galhas. O relatório de mensuração será apresentado em um evento organizado pelo Sebrae no final de setembro e visa contribuir com a construção do histórico de inovação no Brasil. PII na UFLA Em 2007, a UFLA foi escolhida pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais (Sectes) para atuar como instituição-piloto no Programa de Incentivo à Inovação (PII). O convênio foi celebrado entre a Sectes, o Sebrae, a Prefeitura Municipal de Lavras, a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), a UFLA e a Fundação de Desenvolvimento, Científico e Cultural (Fundecc), no qual esses parceiros alocaram recursos e envidaram esforços para auxiliar na construção do PII, apoiando os projetos que já estavam em fase adiantada de transformação do conhecimento em inovação. As tecnologias foram selecionadas entre 64 propostas submetidas, sendo que 20 delas foram contempladas com o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental e 12 receberam recursos para a finalização do protótipo e elaboração do Plano de Negócios de sua tecnologia. A participação da UFLA no PII permitiu o crescimento da equipe envolvida na gestão do Nintec e foi fundamental para o fomento da cultura de inovação e empreendedora na Universidade, a qual contribuiu para a criação da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da Universidade Federal de Lavras – Inbatec/UFLA e na criação do Parque Científico e Tecnológico de Lavras – Lavrastec.
Texto e fotos: Vanessa Trevisan - jornalista Nintec/Inbatec/Lavrastec