Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Renda média do produtor rural volta a cair – preço do café é um dos responsáveis

Publicado: Terça, 15 Outubro 2013 04:14 | Última Atualização: Sexta, 11 Outubro 2013 11:55
índices agrícolasNo mês de setembro, o Índice de Preços Recebidos (IPR), referente a venda dos produtos agrícolas e o Índice de Preços Pagos (IPP), referente aos insumos gastos pelos produtores rurais no Sul de Minas Gerais, ficaram em baixa. O IPR apresentou queda de -2,65% e o IPP ficou com uma ligeira baixa, de -0,04%. “Foi um mês extremamente ruim para a renda do produtor rural. No período, somente o grupo do leite apresentou elevação de preço, em 2,79%”, avalia o professor Renato Fontes (DAE/UFLA), coordenador da pesquisa. De janeiro a setembro de 2013, o IPR, na sua estruturação em grupos, demonstrou resultados de elevação de renda para os produtores de hortaliças e frutas em 15,89% e pecuaristas de leite em 12,69%, enquanto os produtores de grãos apresentam uma diminuição na renda de -6,85%. O café foi, novamente, o destaque negativo, pois vem apresentando queda da renda de -21,35%, no período. Para o professor Renato Fontes, “queda do preço do café é o principal responsável pelo fato da renda média dos produtores apresentar resultado negativo no ano (em -3,92% até o momento). Pelas características produtivas da região Sul de Minas Gerais, a commodity café tem elevada importância na composição da renda média”. Somente em setembro, o café teve seu preço reduzido em -7,24% e, conforme explica o professor Renato Fontes, essa queda de preço é muito bem entendida e referendada pela teoria econômica: neste período está havendo a finalização da colheita do produto, gerando custos altos para os cafeicultores, que precisam vendê-lo para pagar as contas. Com isso, há uma elevação da oferta, ou seja, há mais café no mercado causando a redução dos preços. O IPP apresentou redução de -0,04%. Os insumos agropecuários como ração, defensivos, vacinas e parasiticidas apresentaram queda de preços e foram os insumos que mais contribuíram para a baixa do IPP.  

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.