Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

UFLA é confirmada como 1ª universidade brasileira em ranking de sustentabilidade

Publicado: Segunda, 24 Fevereiro 2014 12:09 | Última Atualização: Quinta, 06 Fevereiro 2014 06:33
GREEN METRIC-uflaPelo segundo ano seguido, a Universidade Federal de Lavras (UFLA) conquistou o primeiro lugar entre as instituições de ensino superior brasileiras no ranking internacional Green Metric. A edição mais recente (2013) foi marcada por uma expressiva alta da UFLA na posição geral – indo do 70º para o 42º lugar em todo o mundo – e melhor pontuação em praticamente todos os quesitos. Considerando a classificação por “Instituições de Ensino Superior Especializado” (Specialized Higher Education Institution), a UFLA sobe para a 12ª colocação no mundo. Essa colocação fica ainda mais alta segundo a classificação por universidades localizadas em cidades do interior (Ranking by Campus Setting): 6º lugar no mundo. A lista é elaborada pela Universitas Indonesia (UI), que mede os esforços em sustentabilidade e gestão ambiental das instituições de ensino superior. Na última edição, 301 universidades de 61 países participaram. A pontuação é dada segundo seis critérios principais: estrutura do câmpus e áreas verdes, consumo de energia, gestão de resíduos, uso e tratamento de água, políticas sobre transportes e atividades acadêmicas relacionadas ao meio ambiente. A pontuação da UFLA é particularmente alta nos quesitos Uso e Tratamento de Água, em que a Universidade conquistou a pontuação máxima (1000), e Gestão de Resíduos, com a terceira maior pontuação (1500). Outro destaque foi o expressivo aumento nos quesitos Consumo de Energia e Políticas sobre Transportes, conforme a tabela abaixo. Pontuação da UFLA no ranking Green Metric
Ano Posição geral Pontuação total Estrutura do câmpus e áreas verdes Consumo de energia
2012 70 5516.65 501.65 1195
2013 42 6205 511 1520
Ano Gestão de resíduos Uso e tratamento de água Políticas sobre transportes Atividades acadêmicas relacionadas ao meio ambiente
2012 1500 1000 650 670
2013 1500 1000 1050 624
Colocações A Universidade de Nottingham (Reino Unido) foi a primeira colocada no ranking 2013. Ela foi seguida pela University College Cork, da Universidade Nacional da Irlanda, e Universidade Northeastern (Reino Unido). As outras universidades brasileiras que participaram são: Universidade de São Paulo – USP (144ª), Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC/RJ (150ª), PUC/Rio Grande do Sul (151ª), Universidade Federal de São Paulo – Unifesp (242ª) e Universidade Federal de Pernambuco – UFPE (262ª). O objetivo deste ranking é fornecer o resultado da pesquisa sobre o estado atual e as políticas relacionadas à sustentabilidade e preocupação ambiental nas universidades de todo o mundo. De acordo com os organizadores, as medidas tomadas pelas instituições precisam ser identificadas e tomadas como exemplo para a implementação de políticas sustentáveis e ecológicas. Espera-se que, chamando a atenção de dirigentes universitários e demais partes interessadas, mais prioridade seja dada às energias limpas, conservação da água, combate à mudança climática global, reciclagem e temas relacionados. O ranking Green Metric 2013 pode ser visualizado aqui. Eco Universidade Para o reitor da UFLA, professor José Roberto Soares Scolforo, a conquista consecutiva demonstra que a Universidade está trilhando o caminho certo na gestão ambiental, aliada à expansão pela qual passa: “Buscamos o crescimento sustentável e a formação de profissionais comprometidos com a preservação ambiental, por meio de diversas ações. É um resultado que conquistamos por meio de esforços de estudantes, servidores e professores”. As ações às quais o reitor se referiu integram o Plano Ambiental e Estruturante, que vem sendo implementado na UFLA desde 2009. Entre elas, destacam-se a renovação de todo o sistema de energia elétrica; sistemas de coleta e tratamento de esgoto e das águas da chuva; a estruturação das bacias de drenagem; o plantio de 50 mil mudas de 53 espécies nativas e frutíferas no câmpus; medidas de preservação das nascentes, treinamento e equipagem da Brigada de Incêndio; o fim das fossas sépticas; e o programa de coleta de resíduos de todos os laboratórios, incluindo o treinamento de técnicos dos diferentes setores e de estudantes de pós-graduação para serem multiplicadores de boas práticas de uso e reuso de matérias-primas utilizadas em pesquisa. Saiba mais sobre o Plano em: www.ufla.br/ecouniversidade  

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.