Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Calouros do DAE assistiram a palestra sobre as implicações legais do trote

Escrito por Ana Eliza Alvim | Publicado: Terça, 08 Abril 2014 14:10 | Última Atualização: Sexta, 04 Abril 2014 08:35
image010Calouros dos cursos de Administração e Administração Pública participaram, na última quarta-feira (2/4), de programação inédita promovida pelo Departamento de Administração e Economia (DAE). Eles assistiram à palestra “Implicações legais do trote universitário”, proferida pelo delegado da Polícia Civil Jaison Stangherlin. Os estudantes foram também convidados a levar, como doação, 1 kg de alimento não-perecível e fraldas geriátricas, que serão encaminhados a uma instituição beneficente de Lavras, ainda a ser selecionada. Cerca de 60 alunos compareceram à palestra. De acordo com a professora do DAE Mara Luiza Gonçalves Freitas, o evento foi organizado no intuito de propor ao grupo reflexões sobre o trote e sobre as consequências que ele pode trazer. “O trote é uma prática medieval, mas a sociedade hoje é outra, marcada pela busca da cidadania e por outros ideais nobres: por isso, é hora também de mudar essa prática que atenta contra a moralidade”, explica Mara. Para o delegado, é extremamente importante que os jovens tenham o conhecimento prévio das consequências de suas atitudes. Durante a palestra, ele citou casos, ocorridos no Brasil, de condenação de veteranos pela Justiça devido a agressões a calouros. O coordenador do curso de Administração Pública, professor Dênis Renato de Oliveira, enfatizou que o tema é relevante não só para o meio acadêmico, como também para toda a sociedade. “Esse tipo de palestra é importante para incentivar a visão que os estudantes devem desenvolver como futuros gestores: práticas tidas como brincadeiras podem ter como consequência punições administrativas e penais”, comentou. O professor também acredita na possibilidade de a palestra ser estendida a outros grupos de estudantes no futuro. Por cerca de 45 minutos após a palestra, uma mesa-redonda garantiu a participação de todos e o maior debate do tema. Nesse momento, a coordenadora do curso de bacharelado em Administração, Maria Cristina Angélico Mendonça, enfatizou a preocupação institucional em relação à participação nos trotes, em particular no ambiente de repúblicas.  

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.