Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Professora do DAE participou de seminário nacional sobre relações de gênero, mulheres e feminismos

Publicado: Quinta, 09 Outubro 2014 07:14 | Última Atualização: Segunda, 06 Outubro 2014 11:50
[caption id="attachment_70083" align="alignleft" width="249"]Seminário discutiu aspectos sobre questões de gênero no trabalho e sociedade. Foto: Gustavo Macedo Seminário discutiu aspectos sobre questões de gênero no trabalho e sociedade. Foto: Gustavo Macedo[/caption] Uma série de estudos sobre os aspectos da vida das mulheres em vulnerabilidade social em todas as regiões brasileiras foi exposta durante o Seminário de Apresentação dos Resultados da Chamada Pública Relações de Gênero, Mulheres e Feminismo. O evento foi realizado em Brasília, entre 22 e 24/9, reunindo pesquisadoras de universidades públicas e privadas de todo o País. O objetivo foi valorizar pesquisas já realizadas e estimular a elaboração e divulgação crítica de novos conhecimentos nas áreas abrangidas pelo edital. Um dos projetos apoiados pelo edital, apresentado durante o evento, foi coordenado pela professora da UFLA Maria de Lourdes Souza Oliveira (DAE): “Configurações e reconfigurações da divisão sexual do trabalho entre mulheres negras, da economia solidária e mulheres assentadas de reforma agrária”. O trabalho foi desenvolvido especialmente com mulheres do Grupo Olhos D’água: Produzindo e Preservando, do assentamento Santo Dias, coordenado pelo Movimento dos Sem-Terra (MST), no município de Guapé; Mulheres da economia solidária do município de Prados, realizado em parceria com a Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares do Departamento de Ciências Administrativas e Contabilidade da UFSJ; e mulheres negras do Conselho Municipal de Políticas de Igualdade Racial de Lavras. As ações abrangeram pesquisa e extensão, com objetivo geral de compreender as configurações e reconfigurações na divisão sexual do trabalho e contribuir para a geração de valor e renda para as famílias envolvidas. O projeto vem sendo desenvolvido desde 2012, com a participação de estudantes de graduação de vários cursos, mestrado em Administração e mestrado profissional em Desenvolvimento Sustentável e Extensão, ambos do DAE. Além do resultado na extensão, a realização do projeto gerou bolsas de iniciação científica e extensão; duas dissertações de mestrado e uma tese de doutorado, em fase de conclusão; duas monografias de conclusão de curso na UFSJ; estágio supervisionado de conclusão de curso; entre outros trabalhos acadêmicos. Durante o seminário em Brasília, a professora Maria de Lourdes elogiou o edital, por contribuir com o resgate da função social da universidade e o diálogo desta com a sociedade. O encontro constituiu a etapa final do edital Chamada Pública Relações de Gênero, Mulheres e Feminismo, lançado conjuntamente pela Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e CNPq, em 2012, A iniciativa financiou mais de 400 projetos. Encontro Intermunicipal: Fios Trançados com Terra e a Cor Negra Os grupos de trabalho envolvidos neste projeto (Economia Solidária, em Prados; Grupo de Mulheres Olhos d’água: produzindo e preservando – Assentamento Santo Dias, em Guapé; e do Conselho Municipal de Políticas de Igualdade Racial, de Lavras) participarão, em dezembro, do II Encontro Intermunicipal - Fios Trançados com Terra e a Cor Negra. O evento ocorrerá no Departamento de Administração e Economia (DAE) da UFLA, nos dias 6 e 7 de dezembro. O encontro contará com a participação da diretora de Políticas Públicas para Mulheres Rurais do MDA, Karla Ribeiro Hora. Promovido pelo Núcleo de Estudos Interdisciplinares em Agroecologia, Grupo Gênero e Diversidade em Movimento (Gedim) e Programa de Pós-Graduação em Extensão e Desenvolvimento Sustentável, o evento tratará de questões relativas ao Ano Internacional da Agricultura Familiar.