Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Evento na Cantina Central marcou Dia Nacional da Consciência Negra na UFLA

Escrito por Ana Eliza Alvim | Publicado: Terça, 17 Novembro 2015 06:14 | Última Atualização: Segunda, 24 Novembro 2014 12:26
image025O Dia Nacional da Consciência Negra, celebrado nessa quinta-feira (20/11), levou os sons e os movimentos da capoeira e do maracatu para a Cantina da Universidade Federal de Lavras (UFLA) e para a Praça Dr. Augusto Silva, no centro de Lavras. As apresentações fizeram parte de uma programação de dez eventos que teve início em 4/11, organizada pelo professor do Departamento de Educação (DED) Celso Vallin e por instituições e atores sociais da universidade e do município. Na Cantina, a mobilização começou por volta das 12h e se repetiu à noite. Integrantes do Grupo de Capoeira Ginga Universitária e do Maracatu Baque do Morro, ambos da UFLA, atraíram a atenção do público. Quem estava no local, aprovou as manifestações.  A mestranda em Ecologia Aplicada Vanessa Mendes Martins afirmou que a data é importante para discutir a questão da inclusão e outros temas do cotidiano. “Discutir preconceito, emprego, educação e exclusão é essencial. Quando a universidade traz a cultura para seu cenário, provoca discussões importantes”, disse. Já o estudante de Engenharia Ambiental Pedro Henrique Pinheiro lembrou que as comemorações evocam a diversidade cultural e favorecem a reflexão. “É uma oportunidade em que se faz a localização histórica do negro, das lutas contra o racismo e contra o preconceito”, avalia. Na sexta, (21/11), o Diretório Central dos Estudantes (DCE), em parceria com o Centro Acadêmico de Letras, realizou o evento Trem das Onze com o tema Negritude. No sábado (22/11), o Fórum “As relações étnico-raciais: práticas e trocas pedagógicas” reuniu mais de 30 profissionais. A programação do Mês da Consciência Negra tem atividades até 3/12 (Confira). No dia anterior (19/11) roda-conversa-consciencia-negra Na quarta-feira, às 14h, ocorreu no DED a roda de conversa “Capoeira, Educação Física, escola pública”. As discussões foram conduzidas pelos professores do Departamento de Educação Física (DEF) Fábio Pinto Gonçalves do Reis e Bruno Adriano Rodrigues da Silva. A democratização do acesso à escola pública foi o tema inicial da conversa, que evoluiu incluindo os demais tópicos. Para o professor Celso, o objetivo do encontro foi cumprido, pois, pela primeira vez na UFLA, concretizou-se uma conversa sobre o espaço da capoeira no curso de Educação Física, além de assuntos relacionados. “As pessoas expressaram seus pontos de vista e se escutaram, numa ação que reuniu DED e DEF”, disse. Organização da programação São organizadores e apoiadores do Mês da Consciência Negra em Lavras, nesta edição, oDED/UFLA, o curso de licenciatura em Educação Física (DEF/UFLA), o Diretório Central dos Estudantes (DCE)/Gestão Na Pegada, o Levante Popular da Juventude, o grupo Uni-Ginga(capoeira), o Conselho Municipal de Políticas de Igualdade Racial de Lavras (CMPIR), o Grupo de Capoeira da UFLA ligado à Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec/UFLA), o curso de especialização em Gênero e Diversidade na Escola (GDE/UFLA), o Grupo de Estudos em Gênero e Diversidade em Movimento (Gedim/UFLA), o Mestrado Profissional em Educação (MPE/UFLA), Maracatu Baque do Morro, o Projeto Marolo (Engenheiros sem Fronteiras), o blog O Corvo Veloz, o grupo de jovens Pensamento Legal e o Núcleo de Estudos Constitucionais (Neconst/UFLA). O Dia Nacional da Consciência Negra Com comemoração em 20 de novembro, a data coincide com o dia da morte do Zumbi dos Palmares (1655-1695). As ações promovidas para sua celebração buscam não só lembrar a resistência do negro à escravidão, e sua luta pelo fim do preconceito, mas também valorizar riqueza da cultura negra. “Os eventos reafirmam a beleza e a legitimidade dos traços culturais de origem africana, que muitas vezes estão presentes em nós todos”, diz o professor Celso. Capoeira e Maracatu na UFLA Às segundas, terças e quartas-feiras, no Centro de Integração Universitária (Ciuni), há aulas de capoeira de 19h 30 às 21h30, por iniciativa do Grupo de Capoeira Ginga Universitária. Às quintas-feiras, das 17h às 19h, o Maracatu Baque do Morro promove oficinas de maracatu. As atividades são abertas ao público.
Colaboração no texto: Leonardo Assad, jornalista, bolsista Ascom.
Veja a galeria de fotos feitas por Leonardo Assad.