Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Inaugurado na UFLA prédio para atividades do Grupo Escoteiro Acauã - veja fotos

Escrito por Ana Eliza Alvim | Publicado: Quarta, 17 Dezembro 2014 12:38 | Última Atualização: Segunda, 15 Dezembro 2014 08:41
image063No sábado (13/12) foi inaugurado na Universidade Federal de Lavras (UFLA) o prédio que abrigará as atividades do Grupo Escoteiro Acauã – 22º Grupo Escoteiro de Minas Gerais (GE/MG). Trata-se da Unidade de Ensino e Extensão em Técnicas de Sobrevivência em Ambientes Naturais, localizada na região do Câmpus Histórico. Entrando pela Portaria Principal da Universidade, o acesso está à esquerda. O local fica abaixo do nível da pista, próximo ao Centro de Equoterapia. O prédio possui sete cômodos, além de dois banheiros. A estrutura será base para a organização e as ações dos quatro ramos do Movimento Escoteiro (lobinhos, seniores, escoteiros e pioneiros). Sessenta crianças e 26 adultos integram o grupo hoje em Lavras. As atividades fazem parte de um projeto de extensão cadastrado na Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFLA (Proec), tendo como diretor-presidente o servidor Fábio Costa Lamar, também responsável pela Diretoria de Contratos e Convênios da Universidade (Dicon). O projeto conta com o apoio da Fundação de Desenvolvimento Científico e Cultural (Fundecc). Para o descerramento da placa da inauguração, reuniram-se no local, além dos membros do Grupo Escoteiro e de seus familiares, a reitora em exercício da UFLA, professora Édila Vilela de Resende Von Pinho; o pró-reitor de Extensão e Cultura, professor José Roberto Pereira; o prefeito do  Câmpus, professor Jackson Antônio Barbosa; o diretor do Grupo, Fábio Costa Lasmar e o representante da Fundecc, professor Nilson Salvador. Foi registrada, ainda, a presença do representante da Região de Minas Gerais do Movimento Escoteiro do Brasil, Marcos Magno Souza. Ao falar sobre o Grupo, Fábio ressaltou que o apoio da UFLA ao projeto é uma forma de a instituição auxiliar na formação de um mundo melhor, já que o Movimento Escoteiro promove um sistema de valores que prioriza fatores com a honra, o trabalho em equipe,  as atividades ao ar livre, o respeito e a responsabilidade. “Só foi possível retornarmos com as atividades este ano porque encontramos pessoas que acreditaram no Movimento”. Fábio homenageou com o Diploma de Mérito o professor Jackson, o Centro de Equoterapia e a Reitoria da UFLA, pela colaboração que prestaram ao Grupo. Para ele, a contribuição da Universidade não se restringe ao espaço da sede. “O câmpus  todo é um verdadeiro laboratório para os integrantes do Acauã”. A professora Édila enfatizou, durante a cerimônia, que o trabalho com a comunidade, especialmente a mais próxima da Instituição, deve ser um compromisso da Universidade. “Não image002podemos ser uma ilha, precisamos trabalhar não só para formar ótimos profissionais, mas cidadãos exemplares – este projeto contribui a missão de promoção da cidadania que cabe também à Universidade assumir”, disse. Para o pró-reitor de extensão, o projeto é valioso porque oferece às crianças socialização, senso de disciplina, de organização e de determinação. “É muito positivo que as crianças frequentem o câmpus dessa forma”, concluiu o professor José Roberto. O apoio da Fundecc à atividade foi reafirmado pelo professor Nilson, que garantiu que a Fundação continuará fazendo o seu papel no auxílio a ações da Universidade. Com membro pioneiro do Grupo, Giulia Martini de Oliveira começou a frequentar as atividades neste ano, com a retomada ocorrida em março. Ela já participava do Movimento em outro grupo, fora de Lavras, e demonstra acreditar no futuro das atividades. “Eu acho que o Acauã vai crescer muito e só tende a evoluir, fazendo sua parte na formação de um ser humano melhor”. Um pouco da história do 22º GE/MG De acordo com Fábio Lasmar, o Grupo atuou de 1978 a 2004. As atividades foram interrompidas e a retomada ocorreu em 29 de março de 2014. Desde então, as reuniões têm sido semanais e a conquista da sede é um passo importante para a consolidação do projeto. Mesmo no período anterior, Fábio esteve envolvido, tendo sido membro do Grupo de 1979 a 1982 e de 1989 a 1992. Para participar do Acauã A idade mínima para ingressar no Movimento Escoteiro é 6,5 anos. Os interessados devem procurar o grupo nas manhãs de sábado, entre 8h e 11h, no local onde foi inaugurada sua sede, na UFLA. Neste período do ano, as atividades estarão em recesso, com retorno no início de fevereiro. Além da idade, a única exigência feita aos que desejam participar do Grupo é a aceitação dos valores escoteiros.