Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

UFLA na comunidade: projeto auxilia suinocultores com sistema de cama sobreposta

Escrito por Ana Eliza Alvim | Publicado: Terça, 03 Março 2015 14:55 | Última Atualização: Sexta, 27 Fevereiro 2015 13:17
[caption id="attachment_80243" align="alignleft" width="249"]extensao-c-selo Unidade demonstrativa da UFLA - criação de suínos em cama sobreposta[/caption] Suinocultores da região de Nepomuceno têm se beneficiado do apoio técnico da Universidade Federal de Lavras (UFLA) por meio do projeto de extensão intitulado “Viabilidade da implantação de um sistema de cama sobreposta para suínos”. Desde 2012, o projeto está em andamento. No Setor de Suinocultura do Departamento de Zootecnia (DZO) há uma unidade de criação de suínos para demonstração do sistema. Nessa unidade, pelo sistema de cama sobreposta, suínos em fase de crescimento e terminação são abrigados em uma estrutura com piso de maravalha (30 cm), material semelhante à serragem.  O professor do DZO e coordenador do projeto, Rony Antônio Ferreira, explica que esse procedimento dá origem a uma compostagem natural. “Os dejetos dos animais ficam depositados sobre a maravalha e, com o tempo, os próprios animais vão revolvendo esse material, que se transforma em um composto orgânico”. Até 20 animais podem ficar alojados na área, constituída de 24m2 de cama e 7m2 de concreto. Uma equipe de seis bolsistas está envolvida nas atividades e na ufla3manutenção da estrutura. Trata-se de um sistema alternativo de criação de suínos que possibilita a produção ecologicamente correta, eticamente defensável, atendendo às exigências de bem-estar animal e com baixa necessidade de mão de obra. O sistema de cama sobreposta começou a ser utilizado no Brasil na década de 1990 e beneficia principalmente o pequeno produtor. Os suínos permanecem no galpão até o abate, podendo o substrato ser reutilizado em até três lotes consecutivos de suínos. “É um sistema barato, em que o produtor não precisa entrar na baia e lavá-la periodicamente, como acontece nos sistemas tradicionais. Reduz-se o gasto de água, tão escassa nos dias atuais”, diz o professor. Em criações de suínos em larga escala, as fases de crescimento e terminação (quando os suínos vão de 25 a 100 kg de peso) são as responsáveis pela maior produção de dejetos. Esses dejetos devem ser tratados para evitar danos ao meio ambiente. O custo do tratamento, muitas vezes, inviabiliza o investimento da produção de suínos. Nesse sentido, a criação em cama sobreposta pode ser uma alternativa para o pequeno produtor iniciar a produção, obter retorno financeiro e, posteriormente, investir em criações maiores, com sistemas eficientes para tratamento dos dejetos. [caption id="attachment_80245" align="alignright" width="249"]suinos-nepomuceno Criação de suínos em campa sobreposta - propriedade em Nepomuceno.[/caption] Aplicabilidade em propriedades rurais O projeto de extensão da UFLA tem servido de orientação para um teste em campo feito por suinocultores da cidade de Nepomuceno (MG). Os irmãos Carlos Lopes e José Marcos Lopes, produtores de suínos, estão mantendo todas as fases da criação em cama de maravalha e casca de café. A novidade é que porcas em gestação e maternidade também permanecem em cama sobreposta. Na avaliação do professor Rony, o projeto de extensão vem apresentando resultados positivos. “Os benefícios alcançam tanto os alunos, que se beneficiam da vivência prática, quanto os criadores, que recebem apoio técnico da UFLA”. Em 2013, quando decidiram iniciar a criação de suínos, os produtores recorreram à Universidade em busca de orientação. José Marcos diz que eles estão satisfeitos com o desenvolvimento do projeto. “Para mim, os resultados são surpreendentes. O bem-estar animal e a qualidade do produto são muito melhores”. Na propriedade dele e do irmão, além do sistema de cama sobreposta, a estrutura do galpão onde ficam os animais é feita com bambu. “Nossa intenção é que tudo seja ecologicamente correto”. Eles também planejam utilizar o substrato da cama sobreposta para produzir um adubo organomineral para ser comercializado e empregado na lavoura de café. Suinocultores interessados em conhecer o projeto devem ficar atentos aos cursos oferecidos pela UFLA no decorrer do ano. É possível obter outras informações com o professor Rony, pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..