Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Tecnologia desenvolvida na UFLA aumenta a produtividade do feijão

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Sexta, 10 Abril 2015 11:24 | Última Atualização: Quarta, 01 Abril 2015 13:57
joao-boscoEstá sendo realizada na Universidade Federal de Lavras (UFLA) uma pesquisa cujo objetivo é aumentar a produtividade do feijão carioca por meio da criação de resistência do feijoeiro ao Mofo Branco (Sclerotinia Sclerotiorum). A tecnologia está sendo desenvolvida no Departamento de Biologia (DBI) pelo professor João Bosco dos Santos, doutor em Genética e Melhoramento de Plantas com pós-doutorado em marcadores de DNA. O feijão é um alimento básico dos brasileiros, sendo produzido durante todo o ano e comercializado por todo o território nacional. É uma das principais e mais acessíveis fontes de minerais, aminoácidos e fibras, estando presente, diariamente, na dieta da população. Por isso, é utilizado como alimento fundamental em programas de combate à fome e desnutrição. A tecnologia em desenvolvimento prevê o seu melhoramento, tornando-o resistente ao Mofo Branco, que é a doença mais destrutiva do feijoeiro em áreas irrigadas no Brasil. O plantio adensado da cultura favorece a incidência da doença, devido à barreira que as folhas fazem à entrada de luz solar, e por dificultar a aeração das plantas. A doença faz com que as plantas murchem, apodreçam e morram. As cultivares que estão no mercado são suscetíveis à doença. Nesse sentido, a pesquisa visa aumentar a produtividade do feijão, permitindo a utilização das novas cultivares em áreas já contaminadas com o patógeno, além de reduzir o custo de produção. A expectativa é que a pesquisa auxilie no aumento da produtividade do feijão e na redução de fungicidas para o controle da doença, além da inclusão de novas áreas já contaminadas no processo produtivo. No caso do melhoramento de feijão na UFLA, há um acordo que envolve a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Arroz e Feijão), a Universidade Federal de Viçosa (UFV) e a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig). Todas as cultivares obtidas são registradas e lançadas no mercado em nome desse grupo.   ----- inovacao-empreendedorismoFique por dentro das tecnologias que estão sendo desenvolvidas na UFLA, acompanhando a série de matérias no site. Este é um dos projetos da Assessoria de Inovação e Empreendedorismo da Universidade. Os professores/pesquisadores que ainda não participaram devem entrar em contato pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..
Amanda Castro - Jornalista da Assessoria de Inovação e Empreendedorismo