Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Comemorações pelo Ano Internacional dos Solos: DCS e PPGCS doam coleção de livros à Biblioteca da UFLA

Escrito por Ana Eliza Alvim | Publicado: Sexta, 24 Abril 2015 08:51 | Última Atualização: Segunda, 20 Abril 2015 14:28
colecao-solos-bibliotecaA Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu 2015 como Ano Internacional dos Solos. Com a medida, a intenção é sensibilizar a sociedade, já que a degradação desse recurso natural representa ameaça ao meio ambiente e à economia. Motivados pela celebração, o Departamento de Ciência do Solo da Universidade Federal de Lavras (DCS/UFLA) e o Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo (PPGCS) doam à Biblioteca Universitária a coleção completa dos Proceedings e Papers do First International Congress of Soil Science, de 1927. O material, que irá enriquecer o acervo da UFLA, fazia parte da biblioteca pessoal do professor do DCS Luiz Roberto Guimarães Guilherme. São oito volumes contendo os trabalhos publicados no Primeiro Congresso Internacional de Ciência do Solo, realizado em Washington, Estados Unidos. As obras passarão a integrar a Coleção Especial de Livros da Biblioteca da UFLA e poderão ser consultadas por quem deseja informações históricas relevantes sobre a área de Ciência do Solo. Os livros foram entregues à coordenadora de Desenvolvimento do Acervo da Biblioteca, Maria da Consolação Rodrigues Gonçalves. Para o professor Luiz Roberto, o objetivo principal da doação é tornar o material acessível a um maior número de pessoas, contribuindo para que um conteúdo histórico esteja disponível para a construção de novos conhecimentos.  O diretor da Biblioteca Universitária, Nivaldo Calixto Ribeiro, comentou a relevância das doações.A Biblioteca Universitária tem a finalidade de atender ao ensino, à pesquisa e à extensão da UFLA, pautando sua atuação na democratização do acesso à informação. Assim, entendemos que doações como as recebidas recentemente do DCS, e de outros departamentos, têm sido de grande importância para o desenvolvimento do nosso acervo”, conclui. A mobilização para a defesa dos solos Entre as atuações dos professores do DCS e do PPGCS na promoção e comemoração do Ano Internacional dos Solos, destacam-se, ainda, as participações recentes do professor Yuri Lopes Zinn em um encontro promovido pelo programa Pacto Global da ONU (Global Compact) , em São Paulo, e da professora Fátima Moreira, que coordenou sessão em conferência sobre “Governança do Solo”, promovida pelo Tribunal de Contas da União (TCU), em Brasília. Em abril, o professor Marx Leandro Naves Silva participa da Global Soil Week, na Alemanha; já em outubro, dois importantes eventos internacionais marcarão o Ano Internacional dos Solos no Brasil, tendo a participação do DCS e do PPGCS em sua coordenação, representados pelo professor Luiz Roberto: "4º Simpósio Internacional sobre Zinco: melhorando a produção agrícola e a saúde humana" (4th  International Zinc Symposium: Improving Crop Production and Human Health) e "4ª Conferência Internacional sobre Selênio no Ambiente e na Saúde Humana" (4th International Conference on Selenium in the Environment and Human Health). Também o Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, que ocorrerá em Natal (RN) no mês de agosto, terá programação especial voltada para a comemoração do Ano Internacional dos Solos, com a participação de professores do DCS e do PPGCS como palestrantes convidados. A Sociedade Brasileira de Ciência do Solo (SBCS) divulgou apoio e incentivo às ações referentes ao Ano Internacional do Solo no país. De acordo com essa organização científica, os solos estão ligados, direta ou indiretamente, a mais de 95% da produção mundial de alimentos. Apesar de precisarem de milhões de anos para se formar, os solos podem se degradar pela erosão em poucos anos de utilização, ficando improdutivos ou com baixa capacidade de produção de alimentos, pastagens, biocombustíveis e outros recursos deles dependentes. Com o crescimento previsto pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) para a população mundial, a demanda pela produção de alimentos tende a crescer. Dos 7 bilhões de habitantes existentes no planeta, o número passará a mais de 9 bilhões, elevando de 1,64 bilhões as toneladas de alimentos consumidas atualmente para 2,6 bilhões em 2050 – trata-se de um aumento de 60% em 40 anos. A conjuntura exige, entre outras ações, a conservação do solo, o aumento da eficiência dos sistemas de produção agrícola, a institucionalização de políticas públicas para gestão adequada do recurso natural, a mudança no comportamento dos cidadãos e a aplicação imparcial da legislação ambiental brasileira. DCS e PPGCS em atividade Com disposição para contribuir com a parte científica desse novo desafio – que irá exigir simultaneamente maior produção de alimentos e a redução dos impactos ambientais causados pelo uso intensivo do solo – o Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo segue como o único da UFLA com conceito 7 na Capes, nível máximo de qualificação e evidência de forte inserção internacional. Desde sua criação, o DCS tem a tradição de combinar embasamento teórico e prático para a solução de problemas que afetam a agricultura brasileira. A história do Departamento começou quando, em 1964, foi inaugurado o Laboratório de Fertilidade do Solo, no Instituto de Química John Wheelock, que funcionava no câmpus histórico da UFLA. Já no câmpus novo, o Setor de Solos passou a integrar o Departamento de Química e Tecnologia, que em 1973 deu origem aos Departamentos de Química (DQI), Ciência dos Alimentos (DCA) e DCS. O Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Solos Nutrição de Plantas teve início em 1976, com o curso de mestrado. O doutorado veio em 1994. Antes da existência do Programa, o DCS tinha entre suas atividades a oferta de disciplinas na área de Ciência do Solo para os cursos de graduação da Escola Superior de Agricultura de Lavras (Esal) e o atendimento a produtores rurais, com o setor de análises de amostras de solo, plantas, adubos e corretivos.