Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Começa a 3ª edição do Programa Mulher e Ciência

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Segunda, 10 Setembro 2007 21:00 | Última Atualização: Segunda, 10 Setembro 2007 21:00

Portal CNPq, 10/09/07

Concurso oferece oportunidade de reflexão sobre as condições desiguais entre homens e mulheres do nosso país e inova ao dar prêmios também para instituições e professores

Pensar e escrever sobre as desigualdades existentes entre homens e mulheres e entre os próprios homens e as próprias mulheres são temas instigantes. Para solidificar esta discussão e o processo democrático dentro das escolas e universidades de todo o país está sendo realizado a 3ª edição do Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero - Concurso de redações para estudantes do ensino médio e de artigos científicos para estudantes de graduação e graduados. Os estudantes interessados podem se inscrever por meio de formulário eletrônico, disponível no site www.igualdadedegenero.cnpq.br, de 03 de setembro a 16 de novembro.

O 3º Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero - concurso de redações e artigos científicos na área das relações de gênero, mulheres e feminismos - é uma iniciativa da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM), do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), do Ministério da Educação (MEC), e do Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher (Unifem). A iniciativa tem como objetivos estimular a pesquisa no campo dos estudos das relações de gênero, mulheres e feminismos.

Novos prêmios - Esta edição traz uma novidade - as instituições de ensino e professores também serão agraciados com prêmios. As 33 instituições (escolas, universidades ou institutos de pesquisas) às quais estejam vinculados os premiados de cada categoria vão ganhar um computador (CPU), monitor LCD, teclado, mouse, caixa de som e estabilizador) com sistema operacional Linux e Open Office instalados, no valor estimado de R$ 2.500,00. As instituições receberão ainda uma assinatura anual da Revista Estudos Feministas e dos Cadernos PAGU. A mesma premiação, assinaturas das publicações, também serão entregue aos professores dos alunos vencedores.

Balanço - Nas duas edições anteriores cerca de 5 mil alunos e alunas do ensino médio, de todos os cantos do país, inscreveram suas redações. Estas categorias receberam prêmios como computadores, impressoras e bolsas de iniciação júnior. Os vencedores da graduação e graduados ganharam prêmios de R$ 5mil a R$10 mil reais.

Na 1ª edição do programa, em março de 2006, foram inscritos no total, 141 trabalhos científicos da graduação e 176 do nível graduado. No segundo ano, este número ficou em 154 e 207, respectivamente. Quanto à inscrição por gênero, em 2006, nas três categorias, foram apresentados trabalhos, predominantemente por estudantes do sexo feminino (71%). No ano seguinte, o percentual subiu para 72%.

Candidatos - Os três vencedores da etapa nacional de redações do ensino médio - na qual concorrem os 27 ganhadores dos estados e do Distrito Federal - receberão como prêmio um Laptop, uma impressora multifuncional e uma bolsa de iniciação científica júnior. Os 24 vencedores restantes da etapa estadual receberão um microcomputador, com monitor LCD. A premiação é individual e não cumulativa.

Os três melhores artigos científicos da graduação e os três dos graduados poderão ser premiados. Os estudantes de graduação deverão receber R$ 5 mil reais e uma bolsa de iniciação científica. Já os vencedores da categoria graduados contarão com R$ 10 mil reais e bolsas de mestrado ou doutorado.

Programa Mulher e Ciência

O Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero integra o Programa Mulher e Ciência, criado com o objetivo de estimular a produção científica e a reflexão acerca das relações de gênero no País, desde o ensino médio, para promover a participação das mulheres no campo das ciências e carreiras acadêmicas.

Participam também da construção e como apoiadores do programa Mulher e Ciência, o Conselho Nacional dos Direitos da Mulher e outras 23 entidades, entre associações e sociedades científicas, núcleos de estudos e programas de universidades e organizações não-governamentais.

Além do Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero, o programa dispõe de mais dois tipos de incentivos:

Edital CNPq - que tem por objetivo fortalecer a produção de pesquisas no campo de estudos das relações de gênero, mulheres e feminismos, buscando contemplar a intersecção com as abordagens de classe social, geração, raça, etnia e sexualidade.

Encontro Nacional de Núcleos e Grupos de Pesquisa - Pensando Gênero e Ciências - cujos objetivos são: mapear e analisar o campo de pesquisas sobre gênero e ciências, no Brasil; estimular a produção de estudos relacionados à questão de gênero; propor medidas e ações que contribuam para a promoção das mulheres no campo das ciências e carreiras acadêmicas. O primeiro aconteceu em Brasília, nos dias 29, 30 e 31 de março de 2006, o segundo está previsto para o primeiro semestre de 2008.