Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Professores da UFLA participam de missão técnica na África - Projeto Cotton Victória tem o apoio do Itamaraty

Publicado: Segunda, 11 Mai 2015 11:28 | Última Atualização: Sexta, 08 Mai 2015 09:02
[caption id="attachment_85016" align="alignleft" width="249"]Reunião na UFLA antecede à missão na África: internacionalização de fato Reunião na UFLA antecede à missão na África: internacionalização na prática[/caption] No período de 3 a 17 de maio, cinco professores da Universidade Federal de Lavras (UFLA) participam de uma missão técnica para diagnóstico da cultura do algodão em três países da África: Quênia, Tanzânia e Burundi. Participam da viagem os professores Antonio Carlos Fraga (DAG), Renato Mendes Guimarães (DAG), Wilson Magela Gonçalves (DAG), Alessandro Veloso Vieira (DEG) e Pedro Castro Neto (DEG). Em 2014, a UFLA desenvolveu o projeto intitulado “Capacitação e Transferência de Tecnologia na Cultura do Algodão”, em parceria com o Ministério de Relações Exteriores – Itamaraty com foco na capacitação e aperfeiçoamento de profissionais da África Subsaariana. O resultado foi tão positivo que a UFLA foi novamente convidada para dar sequência, como coordenadora, do projeto Cotton Victória, que prevê a promoção da cadeia produtiva e a melhoria técnica da cotonicultura nos países africanos. O reitor da UFLA, professor José Roberto Scolforo, participou da apresentação da nova proposta ao Itamaraty e está otimista com o potencial da parceria.  Em sua avaliação, o Plano de Internacionalização da UFLA tem duas vertentes importantes: não apenas buscar o conhecimento em universidades de referência em países do primeiro mundo, mas também difundir tecnologias e processos capazes de transformar a realidade de populações em países africanos e sul-americanos. De acordo com o coordenador do projeto, professor Fraga, a participação da UFLA se deve à sua experiência centenária na formação técnica de profissionais e de geração e difusão de tecnologias na área de ciências agrárias. “A UFLA possui reconhecida experiência no desenvolvimento de técnicas e tecnologias para a cultura do algodoeiro, o que contribuiu para que o Brasil pudesse assumir a posição de destaque na produção algodoeira mundial”, considera. O projeto, que terá duração de três anos, visa à capacitação dos técnicos envolvidos na produção de algodão nesses países, para o aperfeiçoamento de sistemas de produção mais eficientes e a formação de uma rede de tecnologia regional de algodão. O projeto prevê a orientação dos agricultores nas áreas de manejo agronômico da cultura isolada e da cultura consorciada, desenvolvimento de sistemas de produção, avaliação e distribuição de sementes de qualidade de variedades superiores, além do fortalecimento e adequação de infraestruturas físicas. Prospecção de demandas O algodão é um dos mais importantes produtos agrícolas do mundo, gerando emprego e renda a milhares de agricultores, representando uma grande parcela da economia de vários países africanos, principalmente os pertencentes à África subsaariana. Entretanto, segundo relato do professor Fraga, as produtividades são muito baixas quando comparadas ao Brasil. A visita aos países que participam do projeto visa à prospecção de demandas, avaliação das áreas e instalações para produção de algodão, instalação de unidades de demonstração, formação de pessoal e ações de extensão rural com agricultores dos três países. “A ideia é justamente contribuir para a formação de profissionais ligados a cadeia produtiva do algodão. O projeto tem ainda um aspecto humanitário, pois vai atuar na melhoria da qualidade de vida de um grande contingente de pessoas”, reforça o professor. O Projeto [caption id="attachment_85019" align="alignright" width="249"]UFLA incentiva projetos de colaboração com países em desenvolvimento para difusão de tecnologias. UFLA incentiva projetos de colaboração com países em desenvolvimento para difusão de tecnologias.[/caption] O projeto Cotton Victória é resultado de um acordo entre a UFLA e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), do Ministério de Relações Exteriores – Itamaraty e tem o apoio do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA). Ele faz parte das ações previstas no acordo que o governo brasileiro assinou com as Nações Unidas visando a transferir a experiência do cultivo de algodão no País, um dos maiores produtores do mundo, para produtores de economias em desenvolvimento. O recurso para a sua realização tem como origem o fundo criado para financiar projetos que beneficiem a cotonicultura brasileira e de países do continente africano, resultado do acordo entre Brasil e Estados Unidos no âmbito da organização Mundial do Comércio (OMC). O montante desse fundo foi calculado com base nos prejuízos sofridos pelo Brasil em decorrência dos programas de subsídios à produção de algodão nos Estados Unidos. Histórico de Excelência A UFLA também é referência em tecnologia para a República Democrática do Congo (RDC), no âmbito do Projeto Vozes da África. Coordenado pelo professor Gilmar Tavares, o projeto de capacitação em Agroecologia, Agricultura Familiar e Extensão Universitária teve início em 2011, com o apoio e financiamento da ABC, e sucesso reconhecido pelo Ministério das Relações Exteriores, Itamaraty.

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.