Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Cerne: revista científica da UFLA comemora 20 anos com evolução reconhecida

Publicado: Terça, 16 Junho 2015 07:30 | Última Atualização: Sexta, 29 Mai 2015 13:24
[caption id="attachment_86824" align="alignleft" width="249"]homenagem-cerne Editores históricos da Revista Cerne são homenageados[/caption]

Diretor da Scielo participa da cerimônia e orienta para novos desafios

O periódico Cerne, revista científica da Universidade Federal de Lavras (UFLA) criada na década de 1990, completa 20 anos, estampando um índice no Journal Citation Reports (JCR), da Thomson Reuters, de 0,36. A média alcançada pelos principais periódicos brasileiros na área de Ciências Florestais. Mas a meta do comitê editorial e da Direção Executiva da UFLA é ousada: elevar este índice para o nível de maior reconhecimento internacional. Durante a cerimônia que marcou os 20 anos da Cerne, realizada no anfiteatro do Laboratório de projetos e Estudos em Manejo Florestal (Lemaf/DCF/UFLA), foram homenageados os editores históricos da revista: professores Nelson Venturim, José Roberto Scolforo e Antônio Donizette de Oliveira. A cerimônia contou com a presença do diretor da Scielo, Abel Laerte Packer, que discorreu sobre a comunicação científica em acesso aberto e os desafios para o desenvolvimento dos periódicos científicos brasileiros. [caption id="attachment_86825" align="alignright" width="249"]Em palestra na UFLA, o diretor da Scielo, Abel Packer, traçou um panorama dos periódicos em acesso aberto Em palestra na UFLA, o diretor da Scielo, Abel Packer, traçou um panorama dos periódicos em acesso aberto[/caption] E os desafios são muitos, sobretudo em época de mudanças nos contextos das publicações e dos meios pelos quais os cientistas se interagem no mundo. Mas também há muita conquista para ser comemorada na trajetória de 20 anos da revista Cerne. Como destacou o editor-chefe da revista, professor Lucas Rezende Gomide, a publicação entra na fase da maioridade alinhada às diretrizes das mais importantes bases de indexação do mundo, como a Scielo, buscando ampliar a visibilidade nacional e internacional para se tornar referência ainda maior na área de Ciências Florestais. Este é o desejo compartilhado pelo reitor da UFLA, professor José Roberto Scolforo, um dos idealizadores do periódico e defensor permanente de sua evolução. Em seu pronunciamento, Scolforo relembrou o ano de 1995, quando foi lançado o primeiro exemplar, e das dificuldades enfrentadas, sobremaneira, na primeira década do periódico. O reitor enfatizou a importância de todos os periódicos apoiados pela universidade e o necessário compartilhamento das boas práticas para que todos evoluam no mesmo ritmo. “Este é um momento especial de nossas vidas, 20 anos se passaram e temos expectativa muito positiva para o futuro. É preciso mostrar ao mundo que temos condições de ter periódicos com alto fator de impacto”, considerou. A cerimônia contou com a presença do pró-reitor de Pesquisa da UFLA, professor José Maria de Lima e o diretor da Editora UFLA, professor Renato Paiva. Cerne [caption id="attachment_86826" align="alignleft" width="249"]Cerimônia marca 20 anos da Revista Cerne Cerimônia marca 20 anos da Revista Cerne[/caption] Com o propósito de publicar artigos científicos originais na área de silvicultura, manejo florestal, tecnologia da madeira e ecologia, a Cerne consolida-se entre os periódicos de referência no País. Com publicação trimestral, com média de  80 artigos originais por ano, o veículo amplia sua credibilidade na comunidade científica nacional e internacional. Durante seus 20 anos de existência, foram 57 números impressos, cerca de 750 artigos e 36 notas técnicas, pertencentes a 1.480 pesquisadores nacionais e internacionais. Adaptação ao novo contexto Em palestra na UFLA, o diretor da Scielo, Abel Packer, traçou um panorama dos periódicos em acesso aberto, com ênfase no fortalecimento das suas capacidades e infraestruturas nacionais e da inserção das pesquisas no fluxo global de informação científica. Também apresentou as principais tendências e inovações na comunicação científica, com destaque para novos critérios de indexação, editoração, publicação e disseminação, orientados para o aumento do desempenho dos periódicos brasileiros. Abel Packer lembrou que este mercado envolve mais de 28 mil periódicos com revisão por pares, são cerca de dois milhões de artigos por ano, 2,5 bilhões de downloads e aproximadamente seis milhões de pessoas trabalhando em pesquisa e desenvolvimento no mundo. [caption id="attachment_86828" align="alignright" width="249"]No Brasil, o aumento do número de artigos não refletiu no aumento do impacto no mundo No Brasil, o aumento do número de artigos não refletiu no aumento do impacto no mundo[/caption] Neste contexto, 5% dos artigos mundiais são da área de Ciências Agrárias. Com relação à produção científica brasileira, que ocupa a 13ª posição no ranking mundial, com 130 periódicos. O Brasil ocupa a 3ª posição no ranking da produção na área de Agrárias (9%) e 2ª posição mundial na área de Ciências Florestais, com 11% da produção mundial. Na área florestal, em 2013, foram publicados cerca de 5 mil artigos no mundo e 525 artigos brasileiros. O desafio, segundo Packer, é evitar a endogenia, e ele exemplifica: 76% os artigos brasileiros na área de Ciências Florestais foram publicados em periódicos nacionais. Outro ponto destacado é que no Brasil o aumento do número de artigos não refletiu no aumento do impacto no mundo, ou seja, não acompanhou o número de citações. Para enfrentar o problema, o diretor cita a necessidade de evitar pelo menos três barreiras: o idioma, a baixa colaboração internacional e o estigma dos periódicos nacionais que requerem mais estímulo. Ele também apresentou que o periódico para entrar ou se manter na Scielo terá que seguir a novos indicadores de avaliação, que levam em conta a contribuição para a coleção Scielo como um todo, para a área temática e para o desempenho individual do periódico. Em seu pronunciamento, ainda sugeriu para que os comitês atentem para a importância das redes sociais, como nova ferramenta para a divulgação científica. [caption id="attachment_86829" align="aligncenter" width="612"]Professor Nelson Venturim, recebe a homenagem Professor Nelson Venturim, recebe a homenagem[/caption] [caption id="attachment_86830" align="aligncenter" width="612"]Professor Scolforo, um dos idealizadores e incentivador do epriódico Professor Scolforo, um dos idealizadores e incentivador do periódico[/caption] [caption id="attachment_86831" align="aligncenter" width="612"]Professor Antônio Donizette de Oliveira, editor da Cerne por 12 anos e incentivador de sua evolução Professor Antônio Donizette de Oliveira, editor da Cerne por 12 anos e incentivador de sua evolução[/caption]

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.