Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Professor da UFLA apresenta tecnologia na Bélgica

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Sexta, 17 Julho 2015 08:12 | Última Atualização: Segunda, 13 Julho 2015 12:57
Luiz LimaO professor Luiz Antônio Lima, do Departamento de Engenharia (DEG), participou, no dia 16 de junho, da Desertland II – Conference on Desertification and Land Degradation, realizada na Bélgica. Na ocasião, ele apresentou uma de suas tecnologias, capaz de medir a velocidade das gotas e a intensidade da chuva. Essa tecnologia foi gerada a partir de pesquisa para quantificar a energia cinética das gotas de chuva simulada no túnel de vento do Laboratório Internacional de Eremologia da UNESCO. A partir dos dados obtidos pelo doutorando Matheus Colares, do Programa de Pós-Graduação em Recursos Hídricos da UFLA, o conhecimento da energia cinética possibilita descobrir o potencial erosivo da chuva, além do potencial de geração de energia elétrica a partir da chuva (essa alternativa vem sendo avaliada no meio científico através de superfícies piezoelétricas). O desenvolvimento dessa tecnologia contou com o apoio da Hidrofoco, empresa incubada na Incubadora de empresas de Base Tecnológica da UFLA (Inbatec), que testou os dados e auxiliou nas medições de energia cinética de simuladores de chuva em outro laboratório, na Universidade de Purdue, nos Estados Unidos. [caption id="attachment_90408" align="alignright" width="249"]Protótipo da máquina capaz de medir a intensidade da chuva e velocidade das gotas Protótipo da máquina capaz de medir a intensidade da chuva e velocidade das gotas[/caption] De acordo com Luiz Lima, a Hidrofoco irá produzir e comercializar a nova tecnologia: “A expectativa é começar a fornecer o equipamento em um prazo de três meses”.  O perfil do consumidor provável para esse equipamento são pesquisadores e técnicos ligados à climatologia e estudos de erosão de solos.  “Exemplares do equipamento já foram produzidos pelo Laboratório Nacional de Pesquisas de Erosão de Solos dos Estados Unidos”, mencionou o professor. Atualmente, o cenário da inovação tecnológica enfrenta grandes desafios, sobretudo no sentido de transformar pesquisas em produtos e serviços que agreguem qualidade e valor à vida das pessoas, ainda que indiretamente. Luiz Lima transpõe esta barreira à medida que sua tecnologia passa a ser desenvovolvida e comercializada pela Hidrofoco.
Amanda Castro - jornalista. Assessoria de Inovação e Empreendedorismo da UFLA
 

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.