Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

UFLA assina acordo de cooperação internacional com o Rikilt Institute of Food Safety

Escrito por Cibele | Publicado: Terça, 28 Julho 2015 12:00 | Última Atualização: Segunda, 13 Julho 2015 13:42

Parceria com o principal instituto de segurança de alimentos da união europeia deverá abrir novas oportunidades de pesquisa

[caption id="attachment_90414" align="alignleft" width="249"]Rikilt Institute of Food Safety, na cidade de Wageningen (Holanda). Rikilt Institute of Food Safety, na cidade de Wageningen (Holanda).[/caption] Micotoxinas, resíduo de drogas veterinárias, agrotóxicos e dioxina em alimentos e ração animal, além de estudo da integridade e autenticidade de alimentos. Essas são linhas de pesquisa que a Universidade Federal de Lavras (UFLA) já desenvolve e deverão ser ainda mais fortalecidas com o acordo de cooperação técnica, educacional e científico, recentemente oficializado com o Rikilt Institute of Food Safety, na cidade de Wageningen (Holanda). Considerado o principal instituto de segurança alimentar da união europeia, Rikilt é uma organização independente e sem fins lucrativos, voltada para pesquisas sobre a detecção e identificação de contaminantes químicos em alimentos e ração animal, e as interações destas substâncias na cadeia alimentar. O acordo de cooperação começou a ser discutido em 2013, quando o professor Luís Roberto Batista, do Departamento de Ciências dos Alimentos (DCA/UFLA), desenvolveu o pós-doutorado no Rikilt. Desde então, as parcerias foram intensificadas e ampliadas para novas linhas de pesquisa. Para o professor, o acordo é uma importante contribuição para o processo de internacionalização da UFLA, permitindo o treinamento de professores, técnicos e estudantes de pós-graduação em metodologias analíticas voltada para a segurança de alimentos. Referência Mundial O Instituto contribui para o monitoramento de toda a cadeia de produção de alimentos, incluindo a qualidade e segurança dos alimentos, avaliação da transferência e toxicidade de contaminantes químicos na cadeia alimentar e identificação de riscos emergentes. Desenvolve tarefas legislativas e políticas de apoio para o governo holandês e demais organismos internacionais da Comissão Europeia. De acordo com o professor Luiz Roberto, o Rikilt tem instalações de alta qualidade e sua força reside na versatilidade de conhecimentos analíticos e equipamentos - a sinergia de imuno-química, química analítica, toxicologia, microscopia, bionanotecnologia, fingerprinting multivariada e X-omics. Além disso, o Instituto é o Laboratório Nacional de Referência (NRL) para análise de micotoxinas e, sob sua chancela, são coordenados vários projetos financiados pela União Europeia relacionados com a alimentação humana e animal. Além disso, também sedia a European Food Safety Authority (EFSA) e tem um longo histórico na avaliação e interpretação de dados de Sistema de Alerta Rápido para Alimentos e Ração - Rapid Alert System Food and Feed (RASFF). Histórico da parceria [caption id="attachment_90415" align="alignright" width="310"]Visita ao Rikilt, em 2013, com a presença de professores da UFLA e diretores do instituto Visita ao Rikilt, em 2013, com a presença de professores da UFLA e diretores do instituto[/caption] A UFLA é uma das instituições brasileiras que possuem projetos em conjunto com o Rikilt. Ainda na década de 1990, quando a UFLA era Escola Superior de Agricultura de Lavras (ESAL), o professor José da Cruz Machado, do Departamento de Fitopatologia (DFP/UFLA) fez o pós-doutoramento no Instituto holandês. Desde então, um memorando de intenções assinado entre as duas instituições possibilitou uma série de projetos colaborativos, incluindo outros centros de pesquisa de Wageningen. Em 2008, o professor Machado participou de uma visita técnica a diferentes centros de pesquisa da Holanda, incluindo Rikilt, oportunidade em que retomou a antiga parceria com os colegas da época, que passaram a ocupar cargos de direção. Em 2013 e 2014, o professor participou de novas visitas ao Instituto, tendo como foco de estudos a área de micotoxinas. Segundo o professor, a trajetória de parcerias ainda alimenta o sonho de ser criado um centro avançado de pesquisas em ciências agrárias na UFLA, o que contribuiria sobremaneira para a instituição dar um salto no processo de internacionalização. Em setembro de 2013, o diretor de Relações Internacionais da UFLA, professor Antônio Chalfun Junior, acompanhado dos professores Luciano Paiva (Departamento de Química) e Renato Paiva (Departamento de Biologia), visitaram Rikilt Institute of Food Safety. Participaram da reunião o diretor do Rikilt, professor Robert van Goncon, professor Gijs Kleter, e o diretor da Wageningen University para Assuntos com a América Latina, professor Peter Zuurbier. Em nova oportunidade, o professor Luiz Roberto Guimarães Guilherme (Departamento de Ciências do Solo) também realizou visita técnica no Rikilt e teve a oportunidade de observar a estrutura do Instituto, bem como os processos de monitoramento de controle de contaminantes químico de alimentos e de desastres ambientais com compostos radioativos e agrotóxicos. Na avaliação do pró-reitor de Pesquisa, professor José Maria de Lima e do diretor de Relações Internacionais, professor Antônio Chalfun Junior, o acordo vai permitir uma capacitação diferenciada do corpo técnico, docente e discente da UFLA em técnicas avançadas em segurança alimentar. “O acordo vem coroar os esforços de várias gerações e diferentes áreas do conhecimento para fortalecer a pesquisa em segurança alimentar na Universidade”, destacou o professor José Maria.