Ir direto para menu de acessibilidade.
Atenção! Você está acessando um arquivo automático de notícias e o seu conteúdo pode estar desconfigurado. Acesse as notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.

Plano Nacional de Outorgas de Radiodifusão Educativa é lançado na UFLA – 236 localidades serão contempladas

Publicado: Terça, 06 Outubro 2015 08:31 | Última Atualização: Terça, 22 Setembro 2015 08:14
[caption id="attachment_101903" align="alignleft" width="249"]O secretário Emiliano Filho faz a assinatura dos cinco editais que serão lançados para concessão de outorgas de radiodifusão. Cerimônia foi realizada na UFLA O secretário Emiliano Filho faz a assinatura dos cinco editais que serão lançados para concessão de outorgas de radiodifusão. Cerimônia foi realizada na UFLA[/caption] Nessa segunda-feira (21/9), a Universidade Federal de Lavras (UFLA) sediou a cerimônia de lançamento do Plano Nacional de Outorgas de Radiodifusão Educativa (PNO), no Salão de Convenções da Universidade, com a presença do secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica do Ministério das Comunicações, Emiliano José da Silva Filho e do diretor do Departamento de Acompanhamento e Avaliação de Serviços de Comunicação Eletrônica, Adolpho Henrique Almeida Loyola. Com o Plano, que contempla cinco editais de seleção pública para outorgas de Rádios e TVs Educativas, o número de emissoras com fins exclusivamente educacionais chegará a 952 em todo o País. O PNO de Radiodifusão Educativa contempla 236 localidades, sendo 206 para o serviço de FM Educativa e 30 outorgas para TVs Educativas. Todos os Estados do País estão contemplados. O PNO é uma ação do Ministério das Comunicações para o fortalecimento da divulgação das ações de ensino, pesquisa e inovação tecnológica para a sociedade. No pronunciamento do secretário Emiliano Filho, a concessão de novas outorgas segue ao princípio constitucional que veda a existência de monopólios na comunicação, favorecendo a multiplicidade, pluralidade e diversidade das informações compartilhadas com a sociedade. “Trata-se do fortalecimento das rádios e TVs educativas, garantindo a complementariedade entre canais públicos e privados no País”, considerou. “Escolhemos a UFLA para este lançamento como forma de homenagear a instituição pelo trabalho de comunicação desenvolvido, ciente do papel da educação na região e como multiplicadora de diversas expressões culturais da população de seu entorno”, destacou o secretário. [caption id="attachment_101860" align="alignright" width="249"]Cerimônia contou com a presença de autoridades, convidados e comunidade acadêmica da UFLA Cerimônia contou com a presença de autoridades, convidados e comunidade acadêmica da UFLA[/caption] Radiodifusão na UFLA Na oportunidade, o reitor da UFLA, professor José Roberto Scolforo, destacou a regularização da TV Universitária e a publicação oficial da autorização para a TVU fazer a transmissão digital pelo canal 16. Scolforo enfatizou a honra de sediar na Universidade o lançamento do Plano Nacional, sinalizando a abertura e a credibilidade da Instituição também em outros ministérios. A cerimônia na UFLA marca uma nova fase da TVU e da Rádio Universitária, que passam por reformulações em suas programações para atender ao modelo de comunicação educativa e servir como importante ferramenta de extensão universitária e divulgação científica. “Estamos nos esforçando para evoluir e atrair um público ainda mais diversificado, democratizando o conhecimento gerado na Universidade”, considerou Scolforo. [caption id="attachment_101862" align="alignleft" width="249"]Para o reitor, prof. José Roberto Scolforo, sediar a cerimônia foi uma honra para a Universidade Para o reitor, prof. José Roberto Scolforo, sediar a cerimônia foi uma honra para a Universidade[/caption] Para o deputado federal Reginaldo Lopes, presente na cerimônia, o PNO traz um novo olhar sobre os meios de comunicação, democratizando o acesso à informação. Ele destacou o papel importante das universidades para a comunicação e reflexão sobre debates relevantes para o país. Além das autoridades citadas, também participaram da mesa de honra da cerimônia a vice-reitora, professora Édila Vilela de Resende Von Pinho; o prefeito municipal, o prof. Silas Costa Pereira; o reitor do Instituto Federal do Sul de Minas, Marcelo Bregagnoli e o presidente da Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (Faepe), professor Lourival Marin Mendes. Novas regras de outorga Os PNOs são documentos que apresentam para a sociedade, de forma objetiva, todas as localidades que serão contempladas com a oportunidade de novas outorgas em cada um dos serviços de radiodifusão. Foi criado para dar maior transparência à sociedade sobre os processos e procedimentos necessários para a obtenção de novas outorgas. Os critérios que determinaram a escolha das localidades foram as demonstrações de interesse em prestar o serviço enviadas ao ministério, a disponibilidade de canais no Plano Básico da Anatel, a presença de instituições de ensino superior públicas e a quantidade de emissoras educativas em relação à população do Estado. Um dos objetivos desses critérios é equilibrar a relação de emissoras em todo o País. Atualmente, existem em todo o Brasil 716 emissoras educativas, sendo 508 rádios FM e 208 TVs. Com o cumprimento do PNO, a meta é alcançar 952 estações (714 rádios FM e 238 TVs), um aumento de 33%. O primeiro edital de concorrência será lançado em 26 de outubro com prazo de dois meses para a inscrição. Os editais seguintes acontecem em 14 de dezembro; 29 de fevereiro, 25 de abril e 27 de julho de 2016. Para as instituições públicas, a nova regra exige apenas um formulário de inscrição, antes eram necessários cinco documentos. Para entidades privadas, as exigências foram reduzidas de 18 para quatro. Outra mudança é que a inscrição das entidades e o acompanhamento dos processos passam a ser feita pelo Sistema Eletrônico de Informações (SEI) do Ministério das Comunicações. A modernização chega por meio de duas portarias que foram publicadas pelo Ministério das Comunicações nessa segunda-feira (21/9). A diminuição da burocracia começou com a criação, em março deste ano, do Grupo de Trabalho de Desburocratização e Simplificação dos Processos de Radiodifusão (GTDS). Podem participar dos editais as entidades de direito público interno (União, Estados, Municípios e autarquias), as instituições de ensino superior mantidas pela iniciativa privada e as fundações de direito privado vinculadas a uma instituição de ensino. A portaria Nº 4335/2015 estabelece o trâmite relacionado à obtenção de outorgas de rádio e TV educativas. Clique na primeira foto e siga a seta para abrir as demais em tamanho expandido.  

 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.
 
Portal da Ciência - Universidade Federal de Lavras
FalaBR: Pedidos de informações públicas e manifestações de ouvidoria em um único local. Sistema Eletrônico de Informações ao Cidadão (e-SIC) e Ouvidoria.